Vereador é acusado de ofensa racista em reunião na Câmara de SP: ‘Coisa de preto’

Durante reunião na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga as atuações das empresas de aplicativo na Câmara Municipal de São Paulo, o vereador Camilo Cristófaro (PSB) foi acusado de reproduzir uma fala racista em seu microfone. Durante manifestação do presidente da CPI, vereador Adilson Amadeu (União Basil), Cristófaro teria comentado: “Varrendo com água na calçada. É coisa de preto, né?”. O parlamentar realizou a afirmação de maneira remota, já que o mesmo não encontrava-se presencialmente na Câmara Municipal de São Paulo. Na sequência, Amadeu pediu que o som fosse desligado e a vereadora Luana Alves (PSOL) interferiu em tom de protesto. “Não vai desligar, acabou de ficar registrado”, disse a parlamentar. Por fim, o presidente da sessão suspendeu o andamento da sessão por cinco minutos.

Em contato com a equipe de reportagem da Jovem Pan, a advogada do vereador Camilo Cristófaro afirmou que ainda não conversou com seu cliente sobre o acontecido e que, por ora, não irá se pronunciar. A parlamentar Luana Alves manifestou-se em suas redes sociais e alegou que irá entrar com uma representação na Corregedoria da Câmara para que Cristófaro seja investigado pela Casa. “Estamos preparando a representação”, afirmou. Em nota, a Câmara dos Vereadores lamentou o ocorrido afirmou abrirá uma investigação.

Confira a nota na íntegra:


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe