Vereador Camilo Cristófaro é desfiliado do PSB após fala racista na Câmara de São Paulo

O PSB de São Paulo desfiliou o vereador Camilo Cristófaro após fala racista na tarde da última terça-feira, 3, durante sessão da CPI dos Aplicativos da Câmara Municipal de SP. Ao participar virtualmente do encontro, Cristófaro não percebeu que seu microfone estava ligado ao dizer “não lavaram a calçada. É coisa de preto, né?”. A fala teve reação dos colegas de partido e pedidos de punição pelos socialistas. O vereador havia pedido anteriormente afastamento do partido e, por isso, sua desfiliação veio mais rápido, antes mesmo do diretório estadual do PSB acolher a denúncia de racismo e instalar procedimento de investigação e julgamento contra o parlamentar. Segundo a assessoria de comunicação do partido, o presidente estadual da sigla, Jonas Donizette aceitou o pedido de afastamento feito em 28 de abril para evitar um processo de expulsão, que levaria mais tempo, com direito a contraditório e ampla defesa.

A fala racista do deputado provocou forte protesto de socialistas e pedidos de punição. Os deputados federais Danilo Cabral (PE), Marcelo Freixo (RJ) e Milton Coelho (PE) ingressaram com uma representação na Comissão de Ética do partido na qual pediram a expulsão do parlamentar. Eles classificaram a conduta de Critófaro como “incompatível com o decoro e a ética partidária […] Além de criminosa, tal conduta [de Cristófaro] afronta o programa do PSB, bem como o Estatuto e o Código de Ética do partido. Trata-se de comportamento incompatível com o decoro e a ética partidária exigida como conduta para qualquer militante, e, sobretudo, àqueles que ocupam funções públicas representando a legenda”.


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe