Testes de QI podem medir a inteligência de uma pessoa?

O quociente de inteligência (QI) é uma medida criada para avaliar a habilidade intelectual de diferentes pessoas. O termo surgiu há mais de 100 anos nas mãos do psicólogo alemão Wilhelm Stern e é usado até os dias atuais como sinônimo de inteligência.

Apesar disso, existem muitas controvérsias em relação ao uso de métricas como essas para medir algo tão complexo quanto o conhecimento humano. Por esse motivo, preparamos um conteúdo especial para explicar tudo o que há por trás de um teste de QI. Confira!

O que é o QI?

Centenas de testes de QI online prometem medir a inteligência do internauta. (Fonte: Shutterstock)Fonte:  Shutterstock 

Basta pesquisar no Google por “teste de QI” que qualquer pessoa encontrará uma grande variedade de testes disponíveis. A maioria deles são formulários online na qual o participante resolve alguns exercícios de lógica e matemática.

Existem vários: QI vocacional, quociente emocional, teste cerebral ou o mítico teste do Einstein. O que começou como um experimento científico caiu no gosto popular.

Mas muita gente refuta os resultados de testes como esses. Psicólogos e neurologistas estão apenas descobrindo as mil e uma habilidades que o cérebro pode desenvolver, e não são 60 questões de lógica que avaliam todo esse potencial.

Há anos psicólogos buscam formas de avaliar a inteligência de seus pacientes (Fonte: Shutterstock)Há anos psicólogos buscam formas de avaliar a inteligência de seus pacientes. (Fonte: Shutterstock)Fonte:  Shutterstock 

Sempre foi interesse da humanidade criar uma forma objetiva de medir a inteligência. Assim surgiram os primeiros testes chamados psicométricos. Francis Galton (1822–1911), Alfred Binet (1857–1911) e Lewis Terman (1877–1956) foram alguns dos pioneiros nessa área.

Uma das primeiras, a escala criada por Binet surgiu com a intenção de identificar crianças com problemas de aprendizado que mereciam atenção especial dos professores.

Mas o pesquisador já tinha medo de que sua obra fosse deturpada. Ele mesmo afirma que os testes não são “dispositivos para classificar os alunos segundo o valor mental” enfatiza que uma pontuação baixa indica somente a necessidade do uso de estratégias pedagógicas diferentes.

Testes psicométricos surgiram como forma de avaliar a aprendizagem de crianças (Fonte: Shutterstock)Testes psicométricos surgiram para avaliar a aprendizagem de crianças. (Fonte: Shutterstock)Fonte:  Shutterstock 

Apesar disso, na época o pensamento dominante acreditava que a inteligência era produto da nossa genética. Enquanto aplicavam testes psicométricos, cientistas mediam o tamanho da cabeça ou massa muscular de pacientes considerados menos civilizados.

Essas ideias faziam parte da doutrina eugenista, uma corrente de pensamento que tentava provar a superioridade de uma raça sobre as outras e que cooptaram testes psicométricos, como o de Binet.

Nos Estados Unidos, eles foram usados até mesmo para selecionar pessoas que deveriam ser esterilizadas. Os governos de vários estados queriam evitar o nascimento de pessoas ditas de mente fraca, mas o programa só atingiu mesmo imigrantes e pessoas pobres.

Testes de QI foram usados como ferramentas para promover a segregação entre pessoas (Fonte: Shutterstock)Testes de QI foram usados como ferramentas para promover a segregação entre pessoas. (Fonte: Shutterstock)Fonte:  c 

No final, nada disso foi comprovado cientificamente. O intelecto humano é inerente a todas as pessoas, independente de raça, origem ou cor da pele. Os testes sérios de hoje em dia não estão interessados em fornecer uma pontuação genérica, mas em avaliar os pontos fortes e fracos em uma pessoa de maneira mais ampla.

Como é feito um teste de QI?

Hoje existem muitas variações dos testes de QI que podem ser feitas. Entre elas, uma das mais populares é a escala de inteligência Wechsler tanto para adultos (WAIS) quanto para crianças (WISC). 

Testes como esses são ferramentas clínicas usadas por profissionais da saúde mental para analisar o estado do paciente.

Mesmo assim existe um amplo consenso de que o QI é uma medida que não dá conta de todos os tipos de inteligência humana, como a criatividade, emocional ou motora.

A inteligência humana é complexa e não pode ser facilmente mensurada (Fonte: Shutterstock)A inteligência humana é complexa e não pode ser facilmente mensurada. (Fonte: Shutterstock)Fonte:  Shutterstock 

Por isso, quem deseja realizar um teste sério deve buscar um psiquiatra ou psicólogo clínico adepto da prática: nesses casos, a confiabilidade do resultado é considerada alta, estatisticamente.

É possível aumentar o QI?

Pelo mesmo motivo, é impossível aumentar o QI. É aceito que influências externas, como baixa motivação ou ansiedade, podem levar a piores resultados, e atitudes relaxadas e confiantes podem aumentar a nota final, mas no geral, a flutuação é pequena.

Entretanto, quem só está interessado em mandar bem em um dos muitos testes online pode praticar para melhorar a nota. Seja para impressionar os colegas de trabalho, seja como forma de desafio, exercitar o raciocínio lógico é uma boa pedida para qualquer pessoa.

Praticar contas sem calculadora, participar de debates, estudar novos temas ou fazer exercícios de lógica podem ajudar a gabaritar esses exames. E claro, quanto mais praticar, melhor você se saíra, e quem sabe até mesmo poderá encarar o teste de QI do Einstein?

Gostou de saber mais sobre o QI? Então continue acompanhando as novidades de Ciência aqui no TecMundo!

Veja a postagem original em: TecMundo

Compartilhe