Tem grande potencial de risco

Um asteroide com dois quilômetros de largura passará bem perto da Terra nesta sexta-feira, 27 de maio, porém, oferece risco para o nosso planeta. Com isso, a Nasa está de olho e classificou o corpo celeste como potencialmente perigoso. 

Para tanto, o asteroide é quatro vezes maior que o Empire State, considerado o maior edifício dos Estados Unidos. Mas, tenha calma, pois, a rocha vai passar a quatro milhões de quilômetros de nós segundo o portal Live Science.

Confira: WhatsApp, plano pago tem novas funções

Qual o risco que o asteroide apresenta?

Esse asteroide se chama 7335 (1989 JA) e, segundo a Nasa, é o que passará mais próximo da Terra nos últimos 200 anos. Contudo, o objeto circula a órbita do Sol a cada 570 dias e pode chegar perto daqui.

Porém, os cientistas dizem que a rocha pode voltar a preocupar em 2055, quando está prevista uma nova aproximação. No entanto, nesta sexta-feira, não será possível observar o gigante a olho nu. 

Por que é potencialmente perigoso?

Os cientistas consideram o asteroide perigoso por causa do tamanho e da proximidade da Terra. Além disso, os estudiosos acreditam que a pedra gigante viaja a uma velocidade de 76 mil quilômetros por hora. 

Leia também: Bugatti Chiron Super Sport mostra uma potência de mais de 1.600 cavalos em teste

Contudo, a Nasa informa que não existe um perigo de choque com o nosso planeta, porém, a estrutura do asteroide traz preocupações. Mas, está descartada a possibilidade do corpo celeste entrar em nossa órbita.

Todavia, a Nasa procura diariamente por corpos celestes que estejam perto da Terra. Para isso, órgão classifica esses objetos conforme o tamanho e o grau de risco, mas, a maioria não oferece nenhum perigo para a nossa órbita. 

O que é um asteroide? 

Os asteroides são objetos que se deslocam pelo espaço sendo formados por fragmentos de rocha e materiais sólidos. Entretanto, podem ter tamanhos diferentes e circulam sem uma rota definida. 

Porém, alguns asteroides podem colidir com os planetas e, com isso, segundo os especialistas, trazem perigo à Terra. Mas, não existem previsões ou um alerta para a possibilidade de um choque com o nosso planeta. 

Confira: Energia solar, brasileiros criam fogão que não precisa de botijão de gás

Veja a postagem de horigem em: Engenharia Hoje

Compartilhe