Telescópio James Webb revela novas imagens da galáxia Cartwheel

Novas imagens obtidas pelo Telescópio Espacial James Webb (JWST) revelam detalhes inéditos sobre a galáxia Cartwheel, localizada a 500 milhões de anos-luz do planeta Terra. Também é possível ver com detalhes duas galáxias menores companheiras da maior.

Galáxias com conformação de anéis, como essa, são muito mais raras do que as espiraladas, como a nossa Via Láctea. O James Webb registrou o objeto cósmico com dois equipamentos diferentes: a câmera de infravermelho próximo (NIRCam) e infravermelho médio (MIRI).

Telescópio James Webb fotografou a galáxia Cartwheel com o equipamento NIRCam (Fonte: NASA, ESA, CSA, STScI/reprodução)Fonte:  NASA 

Também chamada de Roda de Carroça ou ESO 350-40, a galáxia tem um formato curioso. No seu centro está localizado um anel menor, circundado por outro bem maior de 150 mil anos-luz de diâmetro.

Essa figura é o resultado de uma colisão em alta velocidade com outra galáxia, que ocorreu há cerca de 200 milhões de anos atrás. O evento transformou profundamente a posição das estrelas ao redor do buraco negro central de Cartwheel.

As fotografias fornecem informações para cientistas interessados em investigar as origens desse conjunto inusitado de estrelas. É possível ver, por exemplo, o núcleo brilhante que indica a zona de formação das estrelas mais jovens do sistema.

Cartwheel já foi vista através das lentes do telescópio Hubble (Fonte: NASA/reprodução)Cartwheel já foi vista através das lentes do telescópio Hubble (Fonte: NASA/reprodução)Fonte:  NASA 

O telescópio Hubble já havia fotografado Cartwheel, mas a visualização da imagem foi prejudicada pela quantidade de gás presente ao redor do conjunto de estrela. Graças às poderosas câmeras infravermelhas de Webb, foi possível ver através desse obstáculo.

Com os equipamentos a bordo de James Webb, os astrônomos são capazes de desvendar melhor a história de Cartwheel, que está em um estágio transitório. Ela, que tinha um formato espiral antes da colisão, deve continuar se transformando pelos próximos milênios.

Veja a postagem original em: TecMundo

Compartilhe