Renato Duque foi indicado ao cargo pelo ex-presidente Lula e permaneceu na estatal entre 2003 e 2015.| Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Tribunal de Contas da União (TCU) intimou o ex-diretor de Engenharia
e Serviços da Petrobras,
Renato de Souza Duque, a devolver R$ 975 milhões em razão de prejuízos por
obras paralisadas nas refinarias Premium I e II e que foram abandonadas durante
o governo de Dilma Rousseff, gerando bilhões em prejuízos.

Duque
foi indicado ao cargo pelo ex-presidente Lula
e permaneceu na estatal entre
2003 e 2015. O ex-diretor chegou a ser
condenado a 57 anos de prisão na Lava Jato
por crimes como corrupção
passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa, mas foi beneficiado por
acordos de delação premiada.

Segundo a revista Veja, o TCU publicou um edital dando o prazo de 15 dias para que Duque apresente sua defesa quanto ao processo ou recolha aos cofres da Petrobras os valores atualizados monetariamente desde que foram constatadas as irregularidades. Caso o ex-diretor da Petrobras não prove a lisura do processo e seja condenado, o débito será cobrado judicialmente.