SpaceX irá levar ao espaço o primeiro satélite feito por uma startup brasileira

A SpaceX deverá levar ao espaço o primeiro satélite feito por uma startup brasileira através do foguete Falcon 9, já no próximo mês.

O PION-BR1, desenvolvido pela PION Labs, irá decolar no dia 10 de janeiro deste próximo ano (2022), partindo da Flórida, nos Estados Unidos.

O satélite levou sete meses para ser desenvolvido pelos fundados da startup em um laboratório, localizado na cidade de São Caetano do Sul (SP), criado por Calvin Trubiene, Bruno Pinto Costa, Gabriel Yamato e João Pedro Vilas Boas.

Sua principal função será estudar a capacidade de comunicação a longa distância, fornecendo experiências ao setor no Brasil.

 

Primeiro satélite feito por uma startup brasileira é um “PocketCube”

 

Considerado um satélite de pico (também conhecido como “PocketCube”), se trata de um satélite com apenas 125 cm cúbicos e que pesa apenas 180 gramas.

Para diminuir os custos de produção desse satélite e, como resultado, facilitar o envio ao espaço, a PION Labs firmou uma parceria com uma empresa britânica de PocketCubes, a Alba Obrital.

O PION-BR1 conta com dois anos de tempo de vida, e deverá se desintegrar durante a reentrada na atmosfera.

Como funcionará o PION-BR1

 

O satélite deverá trabalhar no recebimento e análise de dados de comunicação, no monitoramento de subsistemas. Além disso, ele também irá receber/analisar dados da temperatura interna e externa, a capacidade da bateria e outras informações.

Quando esses dados chegarem a Terra, serão recepcionados por radioamadores da AMSAT-BR, com uma comunicação baseada entre 30 kHz e 4 GHz.

Como resultado, com base nos dados recepcionados pela associação focada em estudos de transmissões de ondas eletromagnéticas, novos protocolos para as operações devem ser tomados.

Após a experiência adquirida com o PocketCube, projetos maiores devem ser planejados, envolvendo o agronegócio e iniciativas de preservação da Amazônia, e, posteriormente, toda a América Latina.

De acordo com o CEO da startup, Calvin Trubiene, tanto o agronegócio quanto as iniciativas de preservação demandam por um sistema como esse.

Fonte: Canaltech

Imagem em destaque: Foto/Reprodução PION Labs

Veja a postagem de horigem em: Engenharia Hoje