Síndrome do intestino irritável: veja as causas, os sintomas e o tratamento

*Este texto foi escrito com base em informações de agências e autoridades sanitárias, hospitais e especialistas em saúde. Se você ou alguém que você conhece apresenta algum dos sintomas descritos aqui, sugerimos que um médico seja procurado o quanto antes.

A síndrome do intestino irritável é um problema de saúde que atinge pessoas no mundo todo. As causas da condição ainda são desconhecidas pela comunidade médica, mas existem tratamentos capazes de lidar com as dores e outros sintomas.

A síndrome do intestino irritável é um problema de saúde que acomete muitas pessoas. (Fonte: Shutterstock)Fonte:  Shutterstock 

As paredes do intestino são revestidas por músculos. A função deles é direcionar o alimento que vai sendo processado conforme percorre o trato digestório. Assim, eles se contraem e relaxam em uma cadência ordenada.

Em algumas pessoas, entretanto, o movimento de contração pode ser mais forte e durar mais tempo do que o normal. É justamente esse fato que causa o desconforto abdominal que, muitas vezes, pode ser extremamente doloroso.

O que causa a síndrome do intestino irritável?

As causas da doença ainda são, em grande medida, desconhecidas. Os especialistas atualmente acreditam que existem uma série de fatores — má alimentação, estresse, desequilíbrio hormonal e comorbidades — que, juntos, favorecem a situação.

Em alguns casos, por exemplo, os sintomas podem surgir após a ingestão de um alimento específico. Esse pode ser um forte indício de que o paciente possa ter alguma alergia ou intolerância a determinados ingredientes.

Indivíduos que sofrem de estresse também costumam relatar as dores abdominais características. Nesses casos, os especialistas defendem que o fator possa ser um agravante em casos em que a condição já existe, motivada por outras causas.

Leia também: Entenda o que são pacientes imunossuprimidos

Por fim, pessoas com gastroenterites ou episódios agudos de diarreia podem desenvolver a síndrome. Esse indício mostra que existe uma relação entre o intestino irritado e outras condições de saúde.

Quais são os sintomas da síndrome?

Assim como as causas, os sintomas da doença também podem variar muito entre as pessoas. O problema mais comum relatado para os médicos é a forte dor abdominal causada pela contração muscular em torno dos intestinos.

Além disso, a sensação de inchaço, gases, diarreia, presença de muco nas fezes ou intestino preso também podem ser sinais do quadro. Apesar de ser crônica na maioria das vezes, os sinais se manifestam de maneira mais ou menos intensa ao longo do tempo.

Apenas com base nos relatos dos pacientes, o médico é capaz de fazer o diagnóstico da complicação. Já em outros casos são necessários exames, principalmente das fezes.

A dor é o principal sintoma da condição (Fonte: Shutterstock)A dor é o principal sintoma da condição. (Fonte: Shutterstock)Fonte:  Shutterstock 

Além disso, um especialista pode pedir uma avaliação sanguínea para descartar a possibilidade de anemia e fazer exames de alergias a diferentes ingredientes. Ainda mais raro, ele também pode pedir endoscopias, sigmoidoscopia ou colonoscopias para avaliar o quadro.

Quais alimentos devem ser evitados?

Pacientes com desconforto abdominal causado pela síndrome devem evitar certos alimentos que podem ser considerados danosos. A maioria são produtos com muita gordura ou açúcares — entre eles, o sorbitol usado em balas e chicletes é especialmente preocupante.

Além disso, substâncias como álcool e cafeína também são prejudiciais e o consumo deve ser baixo ou moderado.

Certos alimentos que favorecem a produção de gases também são contraindicados, já que exigem maior esforço do intestino durante a digestão. No caso de pessoas com intolerância à lactose, leite e derivados também precisam ser deixados um pouco de lado.

Pacientes devem evitar comer gorduras e açúcares em excesso (Fonte: Shutterstock)Pacientes devem evitar comer gorduras e açúcares em excesso. (Fonte: Shutterstock)Fonte:  Shutterstock 

Por outro lado, estão liberadas refeições ricas em fibras, como a aveia. Também estão liberados frutas, legumes e verduras (abóbora, cebolinha, cenoura), carnes magras (peixe ou frango), oleaginosas e tubérculos (mandioca, inhame e batata).

Como tratar?

A síndrome do intestino irritável não tem cura. Apesar disso, os sintomas podem ser tratados para aliviar a situação do paciente. Para isso, um médico especialista vai receitar uma abordagem que combina mudanças de comportamento e medicação.

Em primeiro lugar, a mudança de hábitos alimentares é imprescindível tanto no alívio dos sintomas quanto na prevenção de ocorrências futuras. Com ela, também é recomendável que o paciente busque praticar atividades físicas.

Nos casos em que a crise é de origem psicológica, como o estresse, é importante buscar formas de lidar com essa fonte. Isso pode ser feito com a ajuda de psicólogos de diferentes linhas, mas em especial a Terapia Cognitivo Comportamental, que é capaz de aliviar os sintomas.

Leia também: Veja o que são doenças autoimunes e que cuidados você deve ter

A síndrome do intestino irritável é um problema de saúde que atinge pessoas do mundo inteiro anualmente. Apesar de não ter cura, é possível viver com o problema sem sofrer com seus sintomas durante muitos anos. Um estilo de vida saudável, como alimentação balanceada e prática de atividades físicas regulares é o primeiro passo nessa direção.

Veja a postagem original em: TecMundo

Compartilhe