Satélite soviético de quase 40 anos é flagrado reentrando na atmosfera no Sul do Brasil

 A Rede Brasileira de Observação de Meteoros (BRAMON), flagrou a reentrada de um satélite soviético de quase 40 anos na noite da última segunda-feira (03).

 

O satélite “espião” reentrou sobre o Sul do Brasil, segundo as câmeras da BRAMON e também a câmera de diversas pessoas, que registraram o ocorrido enquanto o satélite se despedaçava no céu.

 

Os depoimentos dos internautas foram publicados relatando o avistamento de uma “grande e lenta” bola de fogo cruzando os céus do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

 

Alguns usuários consideraram se tratar de um meteoro ou uma passagem dos satélites da Space X, porém a BRAMON realizou uma análise aprofundada, onde foi certificado que o objeto em questão era o satélite Cosmos 1437. Confira o vídeo disponibilizado pela BRAMON:

 

 

Sobre o satélite soviético de quase 40 anos visto no Sul do Brasil

 

 

O satélite foi lançado em 20 de janeiro de 1983, em um foguete Vostok-2M, a partir do Cosmódromo de Plesetsk, localizado na antiga União Soviética.

 

A órbita do Cosmos 1437 já vinha se deteriorando há algum tempo, e a reentrada já havia sido prevista para ocorrer na última segunda-feira.

 

Apesar da previsão de hora e local nem sempre serem exatos, a Aerospace previu com uma ótima precisão, informando que o satélite cairia sobre o Brasil, às 21:02, no horário de Brasília.

 

Nesse mesmo horário, a estação de monitoramento de meteoros JJS2/SC, localizado em Monte Castelo, registrou o satélite soviético reentrando na atmosfera.

 

A reentrada não ofereceu risco para a população e nem para outros satélites, uma vez que grande parte do seu material foi vaporizado durante a passagem atmosférica, segundo a BRAMON.

 

As peças mais resistentes capazes de suportar o calor da reentrada possivelmente caíram no Oceano, após cruzarem o Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e o Uruguai.

 

 

Fonte: Olhar Digital

 

Imagem em destaque: Foto/Reprodução youtube

Veja a postagem de horigem em: Engenharia Hoje