Rato farejador de minas terrestres no Camboja morre aos oito anos

Magawa, um rato gigante africano que ficou famoso por farejar minas no Camboja, faleceu nesta terça-feira, dia 11, aos oito anos. Ela chegou a ganhar uma medalha de ouro por heroísmo em 2020. Ao todo o rato farejou 71 minas terrestres e 38 artilharias não detonadas em uma ‘carreira’ de cinco anos. Magawa foi treinada pela instituição belga Anti-Personnel Landmines Detection Product Development (APOPO) que ensina animais, incluindo cães e ratos, a alertar os manipuladores humanos de minas na área, para que possam ser removidos com segurança. Segundo a APOPO, Magawa estava bem, mas começou a mostrar mais letargia nos últimos dias, se recusando a comer. O rato nasceu na Tanzânia, mas fez o sucesso no Camboja. O país tem a maior taxa de amputados per capita devido a minas terrestres. Estima-se que existam seis milhões delas no Camboja. “Cada descoberta que ele fez reduziu o risco de ferimentos ou morte para o povo. É graças a todos vocês que Magawa deixará um legado duradouro nas vidas que ele salvou”, diz comunicado da APOPO.


Fonte: Jovem Pan