Qual a diferença entre varíola de macacos e catapora?

*Este texto foi escrito com base em informações de agências e autoridades sanitárias, hospitais e especialistas em saúde. Se você ou alguém que você conhece possui algum dos sintomas descritos aqui, nossa sugestão é que um médico seja procurado o quanto antes.

A varíola de macacos (monkeypox) foi declarada recentemente como emergência global de saúde pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Embora a doença, assim como a catapora, seja transmitida por um vírus e caracterizada principalmente por lesões de pele, há diferenças perceptíveis entre as duas condições.

Lesões na pele estão entre as principais características da varíola de macacosFonte:  Shutterstock 

Entenda a seguir as diferenças de transmissão, sintomas, tratamento e prevenção entre a varíola de macacos e a catapora (conhecida também como varicela).

Varíola de macacos X catapora

Transmissão

Nas duas doenças, a transmissão se dá por vírus: no caso da varíola de macacos, pelo vírus da monkeypox e, na catapora, pelo vírus varicela-zoster. De origem zoonótica, o monkeypox é um Orthopoxvirus que originalmente atacava animais silvestres – macacos – e, posteriormente, passou a acometer também seres humanos. Já o varicela-zoster é um dos oito tipos de herpesvirus humano.

Ambas as doenças podem ser transmitidas por gotículas respiratórias e contato direto com lesões de pele e objetos recentemente contaminados, porém o vírus da catapora é mais contagioso.

No atual surto da varíola de macacos, estudos mostram que o contato sexual tem sido o principal vetor da doença.

Sintomas

Embora nas duas doenças o quadro comece de forma parecida, com sintomas iniciais incluindo febre, dor de cabeça, dores musculares, dores nas costas, calafrios e exaustão, há uma diferença crucial: linfonodos inchados ocorrem somente na varíola de macacos, não na varicela/catapora.

Febra é um sintoma que pode ocorrer na variola de macacos e na cataporaFebra é um sintoma que pode ocorrer na varíola de macacos e na cataporaFonte:  Shutterstock 

Outra diferença sutil, mas perceptível, é encontrada nas lesões de pele causadas pelas duas doenças. No caso da varíola de macacos, as lesões aparecem e desaparecem juntas, apresentando sempre o mesmo estágio – crescimento (pápulas), pus (pústulas), bolha e crosta; já no caso da varicela, as lesões se apresentam em diferentes fases ao mesmo tempo.

De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC), o período de incubação da varíola de macacos pode ser de sete a 14 dias, enquanto no caso da catapora, os sintomas podem levar até 16 dias para aparecer.

A duração da fase aguda também é diferente entre as doenças: enquanto os sintomas da varíola dos macacos podem durar entre duas e quatro semanas, os sintomas da catapora duram menos: até duas semanas, geralmente desaparecendo em sete dias.

Tratamento

Em ambas as doenças o tratamento é sintomático e comumente não necessita de internação – mas pode se agravar, principalmente em pessoas com imunidade baixa.

No caso da varíola de macacos, segundo a OMS, vários compostos que podem ser eficazes contra a infecção pelo vírus da varíola dos macacos estão sendo desenvolvidos e testados. Embora haja vacina, por enquanto ela é destinada somente a profissionais de saúde que lidam com a doença, devido ao número limitado de doses. Alguns países também vacinam homens gays e bissexuais, que são considerados grupos de risco.

Já no tratamento da catapora, em geral, segundo o Ministério da Saúde, são utilizados analgésicos e antitérmicos para aliviar a dor de cabeça e baixar a febre, e anti-histamínicos (antialérgicos) para aliviar a coceira.

Remédios para dor podem ser usados para aliviar sintomasRemédios para dor podem ser usados para aliviar sintomasFonte:  Shutterstock 

A medicação deve ser orientada por profissionais de saúde, pois nem todo medicamento é indicado: o uso de analgésicos e antitérmicos à base de ácido acetilsalicílico, por exemplo, é contraindicado e pode provocar problemas graves.

Para diminuir a coceira, o ideal é fazer compressas de água fria. As vesículas não devem ser coçadas e as crostas não devem ser retiradas. Para evitar que isso aconteça, as unhas devem ser bem cortadas.

Os cuidados de higiene também são muito importantes e devem ser feitos apenas com água e sabão. Quando há infecção secundária, também são prescritos antibióticos.

Prevenção

Segundo a OMS, a prevenção e o controle da varíola de macacos dependem da conscientização das comunidades e da educação dos profissionais de saúde para prevenir a infecção e interromper a transmissão.

Inicialmente, a maioria das infecções por monkeypox resultou de uma transmissão primária de animal para humano, ressaltando que o contato com animais doentes ou mortos deve ser evitado. Alimentos que contenham carne ou partes de animais também precisam ser devidamente cozidos antes de serem consumidos.

Recentemente, um estudo internacional deu conta de que a maioria das transmissões entre humanos tem se dado por contato sexual, portanto praticar sexo seguro também diminui o risco de contágio.

O contato próximo com pessoas infectadas ou materiais contaminados também deve ser evitado e luvas e outros equipamentos de proteção individual devem ser usados ao cuidar dos doentes.

No caso da catapora, o contato próximo com os doentes precisa ser evitado, pois o contágio ocorre por meio do contato com o líquido das bolhas na pele ou pela tosse, espirro, saliva e por objetos contaminados pelo vírus – ou seja, contato direto ou de secreções respiratórias.

A transmissão da catapora se dá entre um e dois dias antes do aparecimento das lesões de pele e segue por até 6 dias, quando as lesões estão na fase de crostas, portanto, crianças devem ser afastadas da creche ou escola por sete dias a partir do aparecimento dos sintomas.

Veja a postagem original em: TecMundo

Compartilhe