Presidente do México testa positivo para Covid-19 pela segunda vez

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, de 68 anos, anunciou nesta segunda-feira, 10, que testou positivo para a Covid-19, pela segunda vez em quase um ano de intervalo, em teste realizado após aparecer gripado na habitual entrevista coletiva diária. “Informo que estou com Covid-19 e, embora os sintomas sejam leves, permanecerei isolado e só farei trabalho de escritório e me comunicarei virtualmente até melhorar”, disse o mandatário em mensagem nas redes sociais. No início de dezembro, o chefe de Estado mexicano, que conta com o ciclo vacinal completo, recebeu uma dose de reforço da vacina da AstraZeneca. O mandatário explicou que nos próximos dias, o secretário do Interior, Adán Augusto López, participará das entrevistas coletivas matinais realizadas de segunda a sexta-feira. López Obrador, que sofre de hipertensão e teve um ataque cardíaco em 2013, já passou pela doença em janeiro de 2021. No mesmo mês, no dia 24, ele anunciou que estava infectado e voltou ao trabalho em 8 de fevereiro.

Naquela ocasião, o presidente, sempre muito ativo, foi confinado no Palácio Nacional e as autoridades sanitárias optaram por manter o seu estado clínico em segredo, limitando-se a dizer que estava quase “assintomático”, o que levou a todo o tipo de rumores. Posteriormente, em 5 de fevereiro, o próprio López Obrador anunciou que tinha se recuperado da doença, mas aguardava um boletim médico antes de reaparecer, no dia 8 do mesmo mês. O governante recebeu diversas criticas de especialistas e opositores pela gestão da pandemia no México. No seu terceiro relatório governamental, López Obrador se gabou de “controlar a pandemia”, embora o México já tenha superado 4 milhões de casos e 300 mil mortes, o quinto maior número do mundo.

Nesta segunda-feira, o presidente mexicano apareceu na coletiva com sintomas de gripe, uma semana depois de ter estado em contato com a secretária da Economia, Tatiana Clouthier, que testou positivo no teste de sexta-feira, e disse que faria um teste mais tarde. No mesmo dia, López Obrador se recusou a fazer o teste porque, segundo ele, não tinha sintomas, apesar de a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendar o contrário. “Não tenho sintomas, a verdade é que estou muito bem. Quando se tem sintomas é quando se tem de fazer o teste”, disse o presidente. Apesar da suspeita de contágio, o mandatário não estava usando máscara e continuou o discurso matinal.

O México atravessa uma onda de contágios após o Natal e devido à chegada da variante ômicron. No sábado passado, o país registrou um recorde de 30.671 novos casos de covid-19 em um só dia. Na véspera, foi superada a marca de 300 mil mortes causadas pela doença desde o início da pandemia. Até agora, de acordo com dados do Ministério da Saúde, o México totaliza 4.125.388 casos de covid-19, entre eles 300.334 mortes, e já aplicou 151,94 milhões de doses de vacina contra a doença.

*Com informações da EFE


Fonte: Jovem Pan