Polícia prende 3 torcedores do Boca Juniors por injúria racial e apologia ao nazismo durante jogo contra o Corinthians 

A Polícia Civil prendeu três torcedores do Boca Juniors por gestos discriminatórios durante o empate contra o Corinthians, na noite da última terça-feira, 28, na Neo Química Arena, pela rodada de ida das oitavas de final da Copa Libertadores da América. À reportagem do Grupo Jovem Pan, o delegado Cesar Saad informou que dois foram enquadrados por injúria racial após imitar macacos em direção aos corintianos. Outro, no entanto, fez um gesto nazista e acabou sendo detido por racismo. De acordo com o responsável pelo caso, foi arbitrada uma fiança de R$ 20 mil para cada argentino – até a manhã desta quarta-feira, 29, a quantia não foi paga e o trio está sendo encaminhado para o sistema penitenciário.

Esta não é a primeira vez em que um torcedor do Boca Juniors comete um ato preconceituoso no estádio do Corinthians. Em abril, durante partida válida pela fase de grupos da Libertadores, o argentino Leonardo Ponzo foi flagrado imitando um macaco nas arquibancadas da Neo Química Arena. Na ocasião, o homem ficou preso durante menos de 24 horas e acabou sendo liberado sob pagamento de R$ 3 mil. Antes de retornar à Argentina, ele voltou a cometer um ato discriminatório. Pelo incidente, a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) puniu o clube argentino com uma multa de 100 mil dólares (cerca de R$ 522 mil).  

Em nota publicada na madrugada desta quarta-feira, o Corinthians voltou a repudiar o gesto racista. “O Corinthians repudia veementemente os atos racistas que envolveram torcedores argentinos na Neo Química Arena nesta terça-feira (28), durante o jogo contra o Boca Juniors pelas oitavas da CONMEBOL Libertadores. Todos foram prontamente conduzidos ao Jecrim do estádio. Estes comportamentos não serão tolerados. Dois dos torcedores foram enquadrados por injúria racial. A eles foram aplicadas fianças para liberação. Fiel à sua história de luta, o Corinthians procederá novamente às queixas cabíveis – o que faremos sempre, até que não seja mais necessário”, comunicou o Timão.


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe