PF pede ao STF que Paulo Guedes seja investigado em caso envolvendo Renan Calheiros

A Polícia Federal pediu nesta sexta-feira, 3, ao ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), que o ministro da Economia, Paulo Guedes, seja investigado em um inquérito contra o senador Renan Calheiros (MDB-AL). A corporação apura um suposto esquema de corrupção no fundo de pensão Postalis, dos Correios. De acordo com a investigação, uma empresa ligada a Guedes, a BR Educacional Gestora de Ativo, foi citada no depoimento de Márcio André Mendes Costa, fundador da Galileo Educacional. “Márcio, em apertada síntese, citou que a BR Educacional recebeu um vultoso aporte de recurso do fundo de pensão dos funcionários dos Correios e, por isso, procurou Paulo Guedes tendo sido orientado a buscar recursos com a Postalis”, diz o documento enviado ao STF.

“A implicação de Márcio vai de encontro a manchetes jornalísticas daquela época e que levantam suspeitas sobre os excessivos ganhos do fundo criado por Paulo Guedes, que extraordinariamente alavancou recursos milionários. Fatos que poderão ser esclarecidos com a oitiva, cruzamento de dados e os Relatórios de Inteligência Financeira das empresas de Paulo Guedes à época”, diz a PF. A investigação contra Renan Calheiros foi autorizada pelo Supremo em 2017. Segundo a PGR, o senador fazia parte de um esquema de compra de papéis de empresas de fachada. Guedes já tinha sido convocado para depor à PF na semana passada, mas a oitiva foi cancelada por Barroso a pedido da defesa do ministro, que alega que ele não tem envolvimento no suposto esquema. A Jovem Pan não conseguiu contato com o advogado de Paulo Guedes até a publicação desta reportagem.

 


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe