‘Pelo que tudo indica, não haverá reajuste para servidores públicos neste ano’, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro (PL) alegou nesta terça-feira, 7, que os servidores públicos não devem receber reajustes em seus recebimentos. O mandatário realizou a fala durante entrevista a uma emissora de televisão e explicou que um provável aumento deverá ocorrer para a classe apenas no próximo ano. “Lamento, pelo que tudo indica não será possível dar nenhum reajuste para os servidores no corrente ano. Mas já está na legislação nossa, a LOA [Lei Orçamentaria Anual], etc., de que para o ano que vem teremos reajustes e reestruturações”, explicou. No último mês, o ministro da Economia, Paulo Guedes, havia sugerido um aumento para todas as categorias do Executivo Federal de 5%. Agora, nem mesmo o reajuste sugerido pelo chefe da pasta será repassado.

No início desta semana, o governo federal desistiu de manter a reserva de R$1,74 bilhão que havia realizado no Orçamento público para custear parte do reajuste aos servidores. Com a redução, o valor reservado passou de R$ 8,2 bilhões para R$ 6,96 bilhões. Bolsonaro alegou, ainda, que irá discutir mudanças estruturais no na economia brasileira – como mudanças no teto de gastos – após as eleições em outubro. “Algumas coisas você pode mexer no teto de gastos, como já tem a proposta que saiu da própria equipe do Paulo Guedes. Mas a gente vai deixar para discutir isso para depois das eleições. Você poderia tirar alguma coisa do gasto obrigatório, poderia. Você pode ver, nós tivemos excesso de arrecadação ano passado em R$ 330 bilhões. Não fizemos nada com esses recursos, foi para abater dívida interna nossa. Uma coisa ou outra você poderia mexer”, argumentou.


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe