Paulo Sousa explica por que deixou a seleção da Polônia e traça objetivos no Flamengo

Paulo Sousa surpreendeu o mundo ao deixar a seleção da Polônia, que está a dois jogos de se classificar para a Copa do Mundo do Catar, para assumir o Flamengo. Em entrevista à emissora portuguesa “RTP”, entretanto, o técnico explicou a decisão, dizendo que irá assumir o “maior clube do mundo”. “Tomo decisões, sempre mostrei que não tenho receios. Essa foi a decisão que tomei, exclusivamente, para treinar o maior clube do mundo. (A Polônia) é um projeto que terminou, que acabou. Estou muito focado no Flamengo, na exigência, no desafio extraordinário”, declarou o português.

Antes de ser anunciado no Flamengo, Paulo Sousa foi criticado pelo presidente da Federação Polonesa de Futebol, que chegou a rechaçar qualquer possibilidade de liberar o treinador a esta altura – a Polônia joga a repescagem das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022 em março. Sobre o assunto, o técnico preferiu contemporizar, apenas defendendo a sua imagem. “É normal que aconteçam estas ressonâncias por tudo aquilo que nós fizemos. Uma das coisas pelas quais não posso ser contestado é pela minha honestidade, seriedade, pelo respeito que sempre tive do primeiro dia ao último”, afirmou.

Focado no Flamengo, o novo comandante disse que tem como objetivo “conquistar” e “unir” o time rubro-negro. Além disso, ele voltou a exaltar a grandeza do clube carioca, revelando que recebeu outras ofertas enquanto comandava a seleção polonesa. “Apareceram vários clubes durante o período na seleção, mas não apareceu um Flamengo”, disse Paulo Sousa, que também elogiou o compatriota e futuro rival Abel Ferreira, do Palmeiras. “Seu trabalho é extraordinário”, comentou.


Fonte: Jovem Pan