O maior acelerador de partículas da terra volta a funcionar: confira

A tecnologia por trás do maior acelerador de partículas da Terra surgiu em 2008. Desde então ele já foi fonte de diversas pesquisas envolvendo equipes do mais alto escalão envolvendo a Organização europeia para Pesquisas Nucleares. E após estar desativado desde 2018, o equipamento voltou a ativa.

Seu religamento aconteceu próximo de Genebra, Suíça, após uma série de atualizações e aprimoramentos para dar início à terceira corrida do Large Hadron Collider. Em suma, a expectativa é de que essa “corrida”, como é chamada a fase de experimentos envolvendo o acelerador, se estenda até 2024.

Confira: Pela primeira vez o Facebook tem um concorrente: veja agora

A terceira corrida do LHC

Após um extenso programa de consolidação, o acelerador, assim como seu complexo, passou por uma série de atualizações. Dessa forma, novos dados poderão ser obtidos a partir da operação com energia significativamente maior. E isso se deve aos aprimoramentos implementados no período de hiato de funcionamento dessa tecnologia.

Em suma, acrescentaram 27 quilômetros do acelerador de partículas para a injeção de dois feixes de prótons que se chocarão. Isso dentro de um nível energético de 450 bilhões de elétron-volts para cumprir com a expectativa de atingir 13,6 trilhões de elétron-volts em sua terceira corrida.

O maior acelerador de partículas da terra volta a funcionar: Confira os detalhes / Fonte reprodução da internet

Após o longo período de desligamento, as colisões de alta intensidade que acontecerão pela implementação das atualizações resultarão num reinício de sucesso. Afinal, após 3 anos desligado, o aumento da capacidade energética implementada no LHC traz grande significância para obtenção de resultados superiores às corridas anteriores.

Leia também: Elon Musk comprou 100% do Twitter, confira todos os detalhes aqui

Próxima corrida do maior acelerador de partículas da Terra

Entre 2009 e 2013 e 2015 e 2018 o acelerador de partículas esteve em pleno funcionamento. E ao falar sobre “corridas” é sobre esses períodos a que nos referimos. Dessa forma, o ciclo que se iniciará esse ano deve se estender até o ano de 2024 para outra pausa.

Dessa forma, a próxima corrida prevista acontecerá após atualizações que converterão essa tecnologia em um acelerador de partículas de alta luminosidade. Assim, a partir de 2028 e sua reativação, o LHC passará a se chamar High Luminosity Large Hadron Collider.

Confira: Primeiro carro voador superesportivo chega a mil metros de altura

Primeiro carro voador superesportivo chega a mil metros de altura: Confira
Primeiro carro voador superesportivo chega a mil metros de altura: Confira / Foto: Bellwether

Veja a postagem de horigem em: Engenharia Hoje

Compartilhe