Na primeira semana de Olimpíadas, seis dos sete medalhistas brasileiros recebem Bolsa Atleta

Na primeira semana das Olimpíadas de Tóquio, seis dos sete medalhistas brasileiros são beneficiários do programa Bolsa Atleta. A iniciativa do governo federal chegou este ano ao número recorde de mais de 7 mil atletas que recebem o benefício com investimento de R$ 143,4 milhões e outros 274 atletas pela Bolsa Pódio, principal categoria do Bolsa Atleta, com recursos de R$ 36,72 milhões.

Os seis medalhistas são todos do Bolsa Pódio: o surfista Ítalo Ferreira, vencedor do ouro; a ginasta Rebeca Andrade (prata); o skatista Kelvin Hoefler (prata); o nadador Fernando Scheffer (bronze); e os judocas Mayra Aguiar e Daniel Cargnin, ambos vencedores do bronze olímpico. O jovem skatista Rayssa Leal, de 13 anos, vencedora da prata, só não está no programa por causa da idade – para fazer parte, é preciso ter mais de 14 anos.

O ministro da Cidadania, João Roma, ressalta que os numeros evidenciam a importância do programa Bolsa Atleta no incentivo ao esporte olímpico brasileiro. Para Roma, o governo federal é o principal incentivador do esporte olímpico do país, uma vez que tem buscado cada vez mais apoiar os atletas brasileiros. A Secretaria Especial do Esporte integra a estrutura do Ministério da Cidadania.

“Vale ressaltar que, dos 302 atletas brasileiros em Tóquio, mais de 80% são beneficiários do programa Bolsa Atleta, que inclusive bateu recorde agora no governo do presidente Jair Bolsonaro. O presidente entende a importância do investimento no esporte em todos os níveis e, neste sentido, seguiremos cada vez mais ampliando este apoio”, ressaltou Roma.

O Bolsa Atleta faz parte do tripé formado ainda pela Lei das Loterias e Lei de Incentivo ao Esporte que tornam o Governo Federal no maior patrocinador esporte olímpico e paralímpico no país, com um investimento anual superior a R$ 750 milhões. Dos 302 brasileiros nos Jogos Olímpicos, mais de 80% são beneficiários do programa, que é considerado um dos maiores do mundo de patrocínio individual de atletas. Em 18 das 33 modalidades que o Brasil está representado no Japão, 100% dos atletas são bolsistas do programa.

“Claro que as medalhas são importantes, porque dão incentivo aos atletas, mas é preciso também valorizar e reconhecer o esforço de todos os atletas que estão no Japão representando o Brasil. São motivo de orgulho para nós. Eles são um espelho para as novas gerações do nosso país, jovens que têm sonhos de subir no pódio olímpico ou que querem disputar as grandes competições. Jovens que vêem no esporte uma forma de mudança de vida, de superação das dificuldades. No governo Bolsonaro, nós entendemos o esporte como uma importante ferramenta de transformação social e vamos seguir ampliando investimentos e dando apoio nesta área”, finalizou o ministro.

https://joaoroma.com.br/na-primeira-semana-de-olimpiadas-seis-dos-sete-medalhistas-brasileiros-recebem-bolsa-atleta/