Mourão diz que não há dinheiro para aumento salarial de servidores

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou nesta quarta-feira, 4, que a União não tem dinheiro para dar um reajuste salarial maior aos servidores públicos. O general disse que o aumento de 5% “não é o necessário, mas é o possível”. “Não tem dinheiro, né? É uma realidade. Nós que somos funcionários públicos temos de entender que aumento salarial só pode ocorrer se houver aumento de arrecadação consistente com o aumento do PIB”, declarou Mourão a jornalistas no Palácio do Planalto. “Nós estamos saindo de dois anos difíceis, com uma pandemia e com problemas sérios no mundo, como um todo, reflexos do conflito lá no leste europeu. Então, as pessoas têm de entender. Nós, funcionários públicos, não perdemos o emprego. Muita gente perdeu o emprego. Então, não está bom o salário? Não está, mas vamos esperar a oportunidade para que isso possa ser equalizado”, acrescentou.

No fim do ano passado, o Congresso aprovou reserva de R$ 1,7 bilhão no orçamento para despesas de pessoal. A verba seria destinada para a reestruturação de carreiras da Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal. No entanto, outras categorias começaram a se mobilizar por aumento salarial e o presidente Jair Bolsonaro (PL) definiu aumento de 5% para todos os servidores púbicos federais. A proposta desagradou policiais federais, que afirmam que o governo não cumpriu a promessa de valorização dos servidores de segurança pública. Nesta terça-feira, a Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal (ADPF) informou que aprovou paralisações como forma de pressionar o Planalto. A entidade também pediu a renúncia do ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres.


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe