Mídia argentina encara atuação de Benedetto como um ‘pesadelo’ e chama queda do Boca de ‘inesperada’

“Pesadelo” e “noite negra” foram algumas das expressões utilizadas pela imprensa argentina para definir a atuação do jogador Darío Benedetto na eliminação do Boca Juniors para o Corinthians, na noite da última terça-feira, 5, em La Bombonera, nas oitavas de final da Copa Libertadores da América. O atacante, que desperdiçou duas chances claras durantes os 90 minutos e não converteu duas penalidades, foi considerado o principal vilão na queda dos Xeneizes. Um dos maiores jornais esportivos do país, o diário “Olé” destacou o choro do centroavante e sentenciou o atleta. “Condenado por uma noite que foi um pesadelo para ele e para os torcedores”, disse.

Já a emissora “Tyc Sports”, a maior da Argentina, fez uma manchete com a seguinte frase: “A noite negra de Benedetto no Boca: dois pênaltis perdidos e choro em sua 100ª partida”. Apesar de destacar as chances claríssimas desperdiçadas pelo atacante, a TV também frisou que o jogador de 32 anos “tentou até o último minuto” e “pediu perdão” para os torcedores. O jornal “La Nación”, por sua vez, afirmou que a queda dos comandados por Sebastián Battaglia foi “inesperada”, ressaltando que o Corinthians teve apenas uma finalização em La Bombonera. “Na terceira Copa Libertadores desde que Juan Román Riquelme é a maior autoridade no departamento de futebol, o Boca se despede sem rancor ou raiva”, diz o texto do periódico, que trata a eliminação como “incrédula” pela suposta superioridade do time argentino.


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe