Mesmo com crise, setor de chocolates artesanais demonstra crescimento, aponta Sebrae

Mesmo com a crise econômica gerada pela emergência sanitária, o setor de chocolates artesanais demonstrou crescimento nos último anos. O número de pequenos negócios de fabricação de produtos derivados do cacau e chocolates cresceu 57% em relação a 2019. Um levantamento do Sebrae mostrou que 1.526 micro empresas foram criadas em 2019 contra 2.397 no ano passado. A proporção de negócios fechados também foi menor. Em 2020, 1.847 empreendimentos foram abertos enquanto 567 fecharam as portas. No ano seguinte, 2.397 empresas foram criadas contra 883 extintas.

Segundo o Sebrae uma característica do setor os resultados: os chocolates artesanais podem ser feitos em casa, sem grandes necessidades de equipamentos e máquinas, o que facilita a entrada dos microempreendedores no mercado. Os empresários que mais se destacaram no ramo foram os que ofereceram produtos mais criativos e personalizados. Outro ponto importante foi o custo benefício adequado. Com a inflação pressionando o bolso dos consumidores, muitas pessoas buscaram alternativas para não deixar o feriado em branco.

O aumento nos preços dos produtos de supermercados não poupou os ovos de chocolate. De acordo com a pesquisa da Associação Brasileira de Supermercados, os ovos tradicionais da Páscoa tiveram um aumento de 12% em relação a mesma festividade do ano passado. Além disso, quem optou por dar o tradicional presente precisou ficar atento às diferenças nos preços. Durante a Páscoa o Procon de São Paulo fez um levantamento e descobriu que o mesmo produto apresentou variação de 106%. No caso dos bombons, a maior diferença encontrada foi de 93% e nas barras, 74%.

*Com informações da repórter Nanny Cox


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe