Mercado de motocicletas eleva expectativa de produção em 10% em comparação a 2021

As vendas de motocicletas tem sido impulsionadas no Brasil por diversos fatores, dentre eles o avanço dos serviços de entrega por delivery após a pandemia da Covid-19, possibilidade de prevenção ao coronavírus a medida em que evita contato com outras pessoas diretamente, além de uma alternativa ao expressivo aumento dos preços dos combustíveis. A Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo) revisou para cima as expectativas de produção de novos veículos do tipo em 2022, atingindo 1 milhão e 320 mil unidades, o que representa um crescimento de 10% sobre o ano passado nas fábricas instaladas em Manaus.

A entidade ressalta que o mercado brasileiro já registrou 2 milhões de motos já produzidas neste ano. Apesar do crescimento esperado em 2022, a nova expectativa de produção para o ano se aproxima do alcançado em 2014, com 1,5 milhão e 17 mil motocicletas. O presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, explica que o setor também sofre menos impactos da falta de peças em relação aos demais veículos. “É notório que, principalmente nos centros urbanos, a gente vê muitos usuários de automóveis procurando alternativa no deslocamento diário nas motocicletas, especialmente nas motocicletas do segmento de scooters”, comenta.

*C0m informações do repórter Marcelo Mattos


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe