Maior parque eólico do mundo com capacidade de abastecer 50% da energia britânica começa funcionar

O maior parque eólico do mundo, capaz de abastecer 50% da energia britânica, chamado Hornsea 2, na costa leste do Reino Unido, começou a funcionar.

Classificado como offshore, o parque ainda não havia sido completamente terminado, pois ainda faltavam as turbinas na sua instalação para o completar 100%.

Agora completo, o Hornsea 2 conta com 165 turbinas da Siemens Gamesa, havendo uma capacidade total de 1.320 MW (100 MW a mais que seu antecessor, Hornsea 1).

De acordo com o diretor, Patrick Harnett, o Hornsea 2 deverá abastecer de 2 a 3 milhões de residências britânicas, além de outros projetos ainda em andamento.

Para atender o fornecimento de energia elétrica, cabos de 800 km de extensão devem ser instalados para a conexão com a rede elétrica do país em breve.

 

Maior parque eólico do mundo durante algum tempo

 

Atualmente, a energia eólica offshore é apenas 10% da produção mundial, permanecendo como a energia mais cara, devido ao pouco desenvolvimento da área em comparação a outras opções.

No entanto, outras empresas já estão construindo e planejando novos parques eólicos, capazes de desbancar o Hornsea 2 quando concluídos.

Além disso, também há a questão técnica sobre a nomenclatura de maior parque eólico do mundo, devido ao Jiangsu Qidong, um parque eólico da China.

Apesar dele produzir 800 MW (uma capacidade total relativamente menor), o seu tamanho em extensão é maior, o tornando também o maior parque eólico do mundo.

No caso do parque eólico da China, a equipe envolvida optou por trabalhar e selecionar sete modelos de quatro fabricantes diferentes, a fim de baratear o preço do parque.

Enquanto isso, os europeus e os norte-americanos seguem comprando as mesmas turbinas, não barateando o processo envolvido no offshore, que é alto.

Outros projetos ainda estão sendo desenvolvidos e não há previsão para um novo “maior parque” até o momento, mas há o desenvolvimento de diversas tecnologias de geradores eólicos que buscam baratear a tecnologia.

Fonte: Só Científica

Imagem em destaque: Foto/Reprodução Hornsea

Veja a postagem de horigem em: Engenharia Hoje