LinkedIn é marca mais usada atualmente para phishing, diz estudo

A rede social corporativa LinkedIn é a marca com maior probabilidade atual de ser usada como “isca” para golpes de phishing, ou seja, páginas falsas com o objetivo de roubar dados do usuário.

A informação é da empresa de segurança Check Point Research, que divulgou um relatório a respeito do tema com dados do primeiro trimestre de 2022.

Apesar das diferentes aplicações e utilização por gangues muitas vezes sem ligação entre si, o objetivo é sempre o mesmo: obter informações pessoais ou credenciais de pagamento de usuários. No caso desses golpes, usuários normalmente recebem um e-mail com um link que leva você a uma tela falsa de login.

Rede em alta entre golpistas

Essa é a primeira vez que o LinkedIn ocupa o topo do ranking, com 52% das tentativas de phishing analisadas durante os três primeiros meses do ano. Esse é um aumento de 44% em relação ao trimestre anterior. A antiga líder é a empresa de entrega e transporte de pacotes DHL.

O e-mail é um falso aviso de que alguém adicionou você entre os contatos.Fonte:  Check Point Security 

Outra modalidade bastante encontra foi o download de documentos de transporte falsos, que na verdade é um malware capaz de infectar PCs corporativos.

O ranking

Confira abaixo a lista da Check Point Security, com as dez marcas mais usadas em phishing:

  1. LinkedIn (52%)
  2. DHL (14%)
  3. Google (7%)
  4. Microsoft (6%)
  5. FedEx (6%)
  6. WhatsApp (4%)
  7. Amazon (2%)
  8. Maersk (1%)
  9. AliExpress (0.8%)
  10. Apple (0,8%)

Veja a postagem original em: TecMundo

Compartilhe