Kassab nega filiação de Alckmin e diz que PSD terá candidatura própria para a presidência

Em meio às articulações políticas para as eleições de 2022, o nome do ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (sem partido) começou a ser vinculado em diversos partidos. Além disso, o nome do político foi cogitado para compor a chapa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para a corrida presidencial do próximo ano. Dentre os partidos nos quais Alckmin está sendo cotado estão o PSD, o PSB e o Solidariedade. Em entrevista ao Jornal Jovem Pan nesta terça-feira, 21, o presidente do PSD, Gilberto Kassab, falou sobre as articulações para 2022, dizendo que o partido terá uma candidatura própria para o pleito. “O PSD sempre teve uma posição muito clara em relação às eleições do ano que vem: nós vamos ter candidato próprio à presidência da República. Portanto, não iremos participar de nenhuma outra aliança que tenha outro candidato. Esperamos ir para o segundo turno e ganhar as eleições”, afirmou Kassab.

Em seguida, ao ser questionado sobre a possível filiação de Alckmin, Kassab esclareceu que, quando o ex-governador era cotado como possível candidato ao governo do Estado houve conversas, mas que com o interesse em uma parceria com um partido com candidato próprio afastou as partes. “Tenho respeito pelo governador Geraldo Alckmin. Nos últimos meses ele colocou uma pré-disposição em sair candidato a governador de São Paulo e o PSD o procurou levando nosso apoio. No momento em que ele deixa de lado esse projeto para dar prioridade a um projeto nacional, uma aliança com um candidato de outro partido, é evidente que nos afastamos desse projeto. Não temos nenhuma mágoa, é um direito dele. O PSD em São Paulo procurará seu caminho, que é uma candidatura própria para apresentar nas eleições”, concluiu Kassab.


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe