Jovem perde R$ 7 mil após furto de celular e acusa Nubank de descaso

Uma estudante de odontologia viralizou no Twitter no domingo (29) ao relatar que teve uma perda de R$ 7 mil após seu celular ser furtado durante um show no Rio de Janeiro. A universitária acusou o Nubank, Mercado Pago, PagSeguro e Banco do Brasil de falha de segurança e descaso.

Thamires Norberto contou que não estava com o smartphone à mostra no show, mas que mesmo assim ele foi furtado. Depois de perceber que o aparelho havia sumido, ela chegou a bloquear as contas e o chip. Mesmo assim, porém, os criminosos já haviam sumido com o dinheiro que estava na conta da jovem.

“Cheguei em casa e finalmente com o chip resolvido fui acessar minhas contas. Já tinha visto um celular seminovo para comprar com uma reserva que tinha e mais ajuda de família, o vendedor estava a caminho para entregá-lo e foi aí que veio a rasteira: TODO meu dinheiro sumiu da conta”, relatou.

De acordo com o relato, um valor de R$ 6 mil que ela juntou durante um tempo havia sumido de sua conta no Nubank. Capturas de tela do aplicativo mostram a movimentação do dinheiro, que foi enviado para um conta do Mercado Pago.

Além do saldo na conta pessoal, a estudante ainda teve R$ 1 mil roubados da reserva de uma loja que ela possui junto de uma amiga, totalizando o prejuízo de R$ 7 mil.

Acusações de falta de segurança

Além de todo o relato, Thamires desabafou sobre o caso. Ela disse que chorou muito com a situação, já que perdeu em apenas alguns minutos um dinheiro que estava juntando já há algum tempo.

“Odontologia é um curso elitista, mesmo na UFRJ [Universidade Federal do Rio de Janeiro] há listas de materiais caríssimas. Então para um pobre virar dentista muitas águas rolam por trás e só quem vive sabe. Meu mundo tinha caído e só sabia pensar em desistir de tudo. Não enxergo solução, tudo que prospectei foi por água abaixo”, conta.

A universitária também mostrou no Twitter que os bandidos realizaram dois saques de R$ 1 mil e ainda uma transferência via Pix de R$ 5 mil para uma conta do PagSeguro.

Ela afirmou ter reportado toda a situação para o Nubank, que “basicamente me disseram que eles não tinham nada a ver com isso e jogaram a culpa para o Mercado Pago”. Mesmo com o boletim de ocorrência em mãos, ela acusou as instituições financeiras de não fazerem nada.

A estudante, que ainda revelou que os bandidos conseguiram alterar a senha de acesso da conta dela no Banco do Brasil, lembrou do caso do agente de talentos Bruno De Paula. Ele também viralizou nas redes sociais no início de maio ao contar que foi vítima de um furto de celular e quase acabou tendo que arcar com um prejuízo de R$ 143 mil, problema que só resolvido depois que o caso repercutiu.

Outro lado

O TecMundo entrou em contato com as instituições financeiras citadas por Thamires Norberto. Por nota, o Banco do Brasil negou que a senha da estudante Thamires Norberto foi alterada. “O Banco do Brasil esclarece que não há registro de troca de senhas para a conta que a estudante mantém na instituição. Em caso de dúvidas, e em razão do sigilo bancário, ela pode entrar em contato com o Banco para mais informações”, informou a instituição.

O Nubank afirmou que “entrou em contato com a cliente no fim de semana e está trabalhando na questão”, lamentando o ocorrido e reiterando “que, como segurança é prioridade, possui uma série de mecanismos de proteção”, mas sem detalhar como funcionam proativamente. O banco também apontou para uma postagem em seu blog com dicas de segurança sobre o que fazer caso o celular do cliente seja roubado.

Já o Mercado Pago informou que, “assim que tomou conhecimento do caso, iniciou análise e está em contato para auxiliar a usuária”. O banco também afirmou ter entrado em contato com as outras instituições financeiras incluídas no relato “e assim que recebeu solicitação de bloqueio dos respectivos valores tomou as medidas cabíveis”.

“Neste momento, aguardamos o retorno das demais instituições envolvidas no fluxo e tomaremos outras medidas cabíveis se forem necessárias. Para evitar danos causados por terceiros, decorrentes de furto, roubo ou outras situações não autorizadas pelo usuário, a empresa sempre recomenda o uso de autenticação biométrica para validação de operações no aplicativo”, diz a nota do Mercado Pago.

*Matéria atualizada em 31/05/2022, às 8:35, com as notas do Nubank e Mercado Pago.

Veja a postagem original em: TecMundo

Compartilhe