Influenciadoras cortam bolsas da Chanel em protesto às sanções impostas à Rússia

Influenciadoras russas gravaram um vídeo nesta quinta-feira, 7, cortando bolsas da marca Chanel como forma de protesto às sanções que vêm sendo impostas à Rússia em decorrência da guerra contra Ucrânia que já chega ao seu 43º dia. Segundo elas, essa é uma resposta a decisão da marca que, após fechar as lojas no país, também impossibilitaram que os russos conseguissem comprar seus produtos em outros países. De acordo com a apresentadora de televisão e atriz Marina Ermoshkina – idealista do desafio que circula nas redes sociais – “ao comprar coisas na loja Chanel, os russos começaram a ser obrigados a assinar um papel humilhante de que nunca usariam essa marca na Rússia”. No post, ela declarou que: “nem uma única bolsa, nem uma única coisa vale meu amor pela minha pátria, não vale meu respeito por mim mesma, sou contra a russofobia, sou contra uma marca que apoia a russofobia”.

A modelo Victoria Bonya apoiou a campanha e, por meio de um post no Instagram, declarou: “nunca viu marca agindo de forma tão desrespeitosa com seus clientes como a Chanel”. A DJ Katya Guseva também se posicionou e aderiu ao desafio imposto por Marina. Segundo ela, “depois que soube da política da marca em relação aos russos, decidi retirar essas bolsas do meu dia a dia até que a situação mude”. Todas argumentaram que a sanção imposta pela marca é russofóbicas e que: “Se para comprar Chanel você precisa vender sua pátria, então eu não preciso de tal Chanel”. 

Nunca vi uma marca agindo de forma tão desrespeitosa com seus clientes como @chanelofficial #byebyeCHANEL


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe