Indústria gera 35 mil empregos em 2020, apesar da pandemia; saldo em dez anos é negativo

A indústria brasileira gerou 35.241 postos de trabalho em 2020, um aumento de 0,5% apesar dos efeitos da pandemia de Covid-19 no país e no mundo, de acordo com a Pesquisa Industrial Anual (PIA), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgada nesta quinta, 21. No entanto, em dez anos, o saldo é negativo para o emprego no setor fabril. Em 2020, a indústria tinha 7,7 milhões de trabalhadores, cerca de um milhão a menos do que tinha em 2010. A distribuição era de 7,5 milhões de empregados na indústria de transformação e 200 mil na extrativa. No total, 9.579 empresas do setor fecharam as portas na década. Das vagas encerradas, 5.747 foram nas indústrias extrativas e 998.200 nas indústrias de transformação. Ao longo da década, o salário médio nas indústrias caiu de 3,5 salários mínimos para 3 salários mínimos.

De acordo com o relatório divulgado pelo IBGE, a queda no número de empregados foi principalmente em “setores que provavelmente enfrentam de forma mais intensa mudanças estruturais relacionadas, por exemplo, à evolução da tecnologia, à forte concorrência com o setor externo e à dependência do consumo interno”. “Entre 2011 e 2020, mais da metade da perda esteve concentrada nos setores de Confecção de artigos do vestuário e acessórios (258,4 mil), de Preparação de couros e fabricação de artefatos de couro, artigos para viagem e calçados (138,1 mil) e de Fabricação de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (134,2 mil)”, diz o documento do IBGE.


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe