IFI estima inflação de 2022 em 7,4%, menor do que em previsão anterior

O Instituto Fiscal Independente (IFI), órgão ligado ao Senado que faz avaliações sobre a conjuntura econômica brasileira, projetou que a inflação no país deve fechar o ano em 7,4% no relatório de acompanhamento fiscal divulgado nesta quarta, 13. O número está abaixo dos 8,6% projetados em junho pelo IFI. A previsão foi revisada para baixo devido ao limite imposto no ICMS sobre bens essenciais e a isenção de dois impostos federais sobre combustíveis (Cide e PIS/Cofins). Mas a expectativa do IPCA aumentou de 4,2% para 4,8% em 2023, quando os dois tributos voltarem a ser cobrados.

Em relação ao PIB, a previsão para 2022 permaneceu a mesma, de crescimento de 1,4%, mas a de 2023 foi reduzida para 0,7%, devido a um aumento na percepção de risco fiscal, ou seja, a possibilidade de que o governo não honre seus compromissos, e a efeitos da subida na taxa de juros, que só se manifestam após meses. O IFI ainda calculou que a dívida bruta do governo federal deve chegar a 79,4% do PIB, acima dos 78,7% de junho. “A diferença se explica pela mudança na expectativa para os juros básicos da economia (Selic) em 2022, que aumentou, e pela revisão para baixo na projeção do IPCA, o que subiu os juros reais esperados para este ano”, afirmou a IFI.


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe