Hamilton diz que ‘teria que arrancar a orelha’ para cumprir regra da F1

O heptacampeão da Fórmula 1, Lewis Hamilton, não pretende seguir as regras da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) a respeito do uso de na forma de piercing ou correntes de metal, que são proibidos nas competições da categoria. Segundo ele, seria necessário arrancar sua própria orelha para que a determinação fosse cumprida, uma vez que os brincos não podem se removidos. “São literalmente soldados. Eu teria que arrancar a orelha ou algo assim. Então eles vão ficar. Não tenho planos de remover”, afirmou o piloto britânico neste domingo, 11, após corrida em Melbourne, na Austrália. A fala acontece após o novo diretor de corrida Niels Wittich reforçar a proibição do uso de joias nos Grandes Prêmios, decisão em vigor desde 2004 e amplamente ignorada pelos pilotos e funcionários. Na cláusula de regras Código Esportivo Internacional da FIA afirma que “o uso de joias na forma de piercing ou correntes de metal no pescoço é proibido durante a competição” por questão de segurança.  Com isso, Wittich deu um prazo de tolerância para que os pilotos passem a cumprir a lei da FIA, mas não mencionou quais seriam as consequências em caso de descumprimento da norma, o que pode acarretar multa ou perda de pontos a Hamilton, por exemplo. “Tem coisas que não consigo mexer. Literalmente não consigo tirar esses [apontando para os brincos da orelha direita]”, disse o britânico, em fala citada pelo The Mirror. “Sinto que há coisas pessoais e você deve ser quem você é. E vou continuar fazendo isso”, completou.


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe