Guedes bate boca ao receber críticas sobre desestatização da Petrobras e deixa local sem responder perguntas

O ministro Paulo Guedes bateu boca com sindicalistas na manhã desta quinta-feira, 12, após ouvir críticas à privatização da Petrobras e deixou o local sem responder perguntas da imprensa. Guedes se reuniu na manhã desta quinta-feira com o novo ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, para discutir o o início de estudos para a desestatização da estatal. Após o encontro, os dois ministros concederam uma rápida coletiva de imprensa em frente ao Ministério da Economia. Sachsida foi o primeiro a falar. “Aqui está o meu primeiro ato como ministro de Minas e Energia. Uma solicitação formal para que se iniciem os estudos que visam o começo do processo de desestatização da PPSA e da Petrobras. Espero que no período mais rápido de tempo possível nós tenhamos essa resolução pronta”, anunciou o ministro, que assumiu o lugar de Bento Albuquerque na última quarta-feira, 11. Durante a coletiva, Guedes informou que o documento será encaminhado ainda nesta quinta-feira à secretaria do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI). Os estudos serão iniciados após a resolução da pasta, que é responsável por avaliar as alternativas para a privatização de uma estatal.

Após os informes, o ministro da Economia iniciou um breve pronunciamento, que foi interrompido pela manifestação de sindicalistas contra a privatização da empresas. “Eu queria que todos soubessem que sempre respeitamos. Estamos numa democracia, respeitamos os vencedores de eleições”, dizia Guedes quando, ao fundo, uma voz questionou: “Não, vocês não respeitam nosso povo”. No mesmo instante, o ministro levantou a voz. “Não quero falar de quem roubou a Petrobras, assaltou a Petrobras durante anos, roubaram, foram condenados, não quero falar”, declarou o ministro, exaltado. “Quero simplesmente receber um programa de governo que teve 60 milhões de votos, receber um pedido do novo ministro de Minas e Energia e encaminhar o processo”, continuou. Em seguida, o sindicalista retrucou: “Destruiu o patrimônio do povo brasileiro”. Mas uma vez, Guedes se irritou com a crítica. “Nós vamos devolver ao povo brasileiro o que é deles, está certo?”. O ministro, então, encerrou a coletiva e saiu do local sem responder os jornalistas.


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe