| Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

A bandeira tarifária verde, patamar em que não há cobrança de taxas adicionais na conta de luz, voltará a ser aplicada a todos os consumidores brasileiros a partir do próximo dia 16. A medida foi anunciada nesta quarta-feira (6) pelo governo federal e encurta o prazo de vigência da bandeira extraordinária criada em 2021, em meio à crise hídrica. Em vigor desde agosto passado, a cobrança adicional de R$ 14,20 por 100 kWh consumidos seria mantida até o final de abril, conforme divulgação anterior da Aneel.

Segundo a gestão de Jair Bolsonaro, a suspensão da bandeira tarifária escassez hídrica foi possível graças ao aumento das chuvas e “ações tomadas pelo governo”, que elevaram o volume dos reservatórios e “permitiram a redução das termelétricas ligadas”. De acordo com informação do Ministério de Minas e Energia, o retorno da bandeira verde (que não aparece na conta do brasileiro desde janeiro de 2021) resultará em redução média de 20% para o consumidor residencial.

Ainda segundo o governo, “o risco de falta de energia foi totalmente afastado”, e a perspectiva é de vigência da bandeira verde durante os próximos meses, mesmo durante o período seco.