Google atualiza opções para remover dados pessoais do buscador

Nesta quarta-feira (27), o Google anunciou novas opções para a remoção de informações pessoais do buscador. A partir de agora, os usuários da plataforma podem pedir para retirar informações como endereço físico, número de telefone, senhas e até determinadas URLs que apresentem dados pessoais.

Até então, os usuários já podiam solicitar pela remoção de dados vazados como, por exemplo, conta bancária ou números de cartão de crédito. As novas opções permitem requisitar a remoção de dados pessoais, como mencionado acima, e informações confidenciais de login exibidas na busca.

A atualização permitirá que os usuários protejam suas informações pessoaisFonte:  Unsplash 

“O acesso aberto às informações é um objetivo fundamental da busca, assim como capacitar as pessoas com as ferramentas de que precisam para se proteger e manter em sigilo suas informações confidenciais e de identificação pessoal. É por isso que estamos atualizando nossas políticas para ajudar as pessoas a ter mais controle de sua presença online na Pesquisa”, o Google anunciou em comunicado oficial.

Informações que podem ser removidas do Google

Após receberem as solicitações de remoção, o Google avaliará o conteúdo para garantir segurança aos usuários e para não limitar a disponibilidade de outras informações importantes. É importante destacar que a remoção de conteúdo só acontecerá no buscador do Google, ou seja, os dados não serão removidos da internet. Confira quais dados poderão ser removidos:

  • Números de identificação confidenciais do governo, como número de seguro social dos EUA, número único de identificação fiscal da Argentina, número de CPF do Brasil, etc;
  • Números de contas bancárias;
  • Números de cartão de crédito;
  • Imagens de assinaturas manuscritas;
  • Imagens de documentos de identificação;
  • Registros altamente pessoais, restritos e oficiais, como registros médicos (usados para ler “Registros médicos pessoais confidenciais”);
  • Informações de contato pessoal (endereços físicos, números de telefone e endereços de e-mail);
  • Credenciais de login confidenciais.

“Também avaliaremos se o conteúdo aparece como parte de registro público em sites do governo ou de fontes oficiais. Nesses casos, não faremos remoções”, a empresa completa.

O objetivo do Google é proteger os usuários e diminuir a possibilidade de informações pessoais serem usadas por terceiros de maneira prejudicial. Conforme revelado pela companhia, o feedback dos usuários também ajudou no lançamento da atualização.

Veja a postagem original em: TecMundo

Compartilhe