Golpe no Tinder deixa um criminoso morto e outro ferido em SP

Na última terça-feira (12), a Polícia de São Paulo emboscou dois criminosos responsáveis por integrar uma célula de golpes em aplicativos de relacionamento. Um suspeito foi morto e outro foi baleado após apontarem uma arma contra as autoridades.

Golpes no Tinder são cada vez mais frequentes e vem aumentando exponencialmente desde o ano passado. Nesse caso, o modus operandi clássico dos golpistas foi usado: a quadrilha criava um perfil falso de uma mulher e atraia a vítima para um local deserto para realizar o sequestro.

Após marcar um encontro com uma mulher que conversava no aplicativo, um homem achou a movimentação suspeita e acionou a polícia. Os agentes ficaram escondidos em dois carros, em Parada de Taipas, e esperaram a abordagem dos criminosos.

Assim que os policiais se aproximaram, dois homens saíram de uma região de mata com armas apontadas para os veículos. Os agentes reagiram e balearam ambos. Um chegou a ser socorrido no local, mas não resistiu, e o outro foi levado ao Hospital da Vila Nova Cachoeirinha.

Golpes tem crescido cada vez mais nos últimos anos

Caso a tática dos golpistas fosse bem sucedida, a vítima seria levada para dentro da comunidade ou algum cativeiro para fazer transferências via PIX. Já houve casos que os criminosos mantiveram pessoas presas por cerca de dois dias.

Dados da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo revelam que os índices de crimes de sequestro e privação de liberdade aumentaram 64% entre 2020 e 2021. Até o momento, 169 criminosos foram presos em flagrante pelo Golpe do Tinder.

Para as autoridades, a melhor forma de se prevenir contra esse tipo de golpe é marcar encontros em locais públicos, com bastante movimentação. Lugares mais isolados e desertos são um indicativo que talvez você pode estar sendo enganado.

Veja a postagem original em: TecMundo

Compartilhe