Gleisi Hoffmann afirma que campanha eleitoral pode ser judicializada

Presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), a deputada federal Gleisi Hoffmann, afirmou nesta segunda-feira, 23, que a sigla busca se proteger de eventuais notícias falsas e que pode judicializar a campanha eleitoral deste ano. Segundo a parlamentar, é necessário estabelecer regras rígidas para o uso do aplicativo de mensagens Telegram. “Acho que essa campanha deve ser muito judicializada. Eu espero que as instituições, principalmente o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), tomem medidas firmes com relação a isso. Queremos conversas com o TSE sobre o Telegram, vai ter escritório aqui, ou vai ser terra de ninguém? Porque tem um momento em que nós somos vítimas, mas tem um momento em que as vítimas passam a ser as instituições, como estão sendo o TSE e o STF”, alegou.

A petista argumentou que representantes do WhatsApp já foram notificados, mas que estes estão bem regulados no país através de normas e que possuem escritório no Brasil. “Não dá para deixar essas coisas sem regulação. O Facebook e o Twitter já estão bem regulados, o Telegram nos preocupa muito”, pontuou. A fala da parlamentar ocorre após um encontro com representantes do PT com o PSB, PCdoB, PSol, PV, Rede e Solidariedade. No local, houve um debate sobre a candidatura de Lula e Alckmin e como organizar o programa de governo, a comunicação da chapa, a agenda da dupla, as finanças da campanha e a mobilização dos militantes.


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe