No relatório divulgado hoje, o FMI aponta que as perspectivas econômicas globais, de modo geral, foram severamente prejudicadas pela guerra na Ucrânia.| Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

O Fundo
Monetário Internacional (FMI)
melhorou a perspectiva de crescimento do
Brasil para este ano em comparação com a previsão anterior, apresentada
em janeiro
. De acordo com o relatório divulgado pela instituição nesta
terça-feira (19), a estimativa é de que o Produto Interno Bruto (PIB)
brasileiro cresça 0,8% em 2022. No início do ano a expectativa era de uma alta
de 0,3%. O país foi um dos poucos que teve o indicador revisado para cima. Já para
2023 a previsão é de um crescimento de 1,4% da economia brasileira frente a uma
expectativa de 1,6% apresentada no relatório anterior.

No relatório divulgado hoje, o FMI aponta que as
perspectivas econômicas globais, de modo geral, foram severamente prejudicadas
pela guerra na Ucrânia
. A projeção de crescimento global foi reduzida para
3,6% em 2022 e 2023, uma queda de 0,8% e 0,2%, respectivamente. “Os efeitos da
guerra se propagarão por toda parte, aumentando as pressões sobre os preços e
exacerbando desafios políticos significativos”, diz o FMI em comunicado.

“Essa crise se desenrola mesmo quando a economia global ainda não se recuperou totalmente da pandemia. Mesmo antes da guerra, a inflação em muitos países estava subindo devido a desequilíbrios de oferta e demanda e apoio político durante a pandemia, levando a um aperto na política monetária. Os últimos bloqueios na China podem causar novos gargalos nas cadeias de suprimentos globais”, aponta o órgão.