Fifa estende regra de suspensão de contratos de jogadores com times ucranianos até junho de 2023

A Fifa anunciou nesta terça, 21, que prorrogará por mais uma temporada europeia a regra que permite a suspensão de contrato de jogadores com as equipes da Rússia e na Ucrânia, devido à guerra entre os dois países. A medida foi tomada em março, após o início da invasão do território ucraniano, e agora será prorrogada para o período entre julho de 2022 e junho de 2023. A razão é tentar proteger a saúde financeira das equipes ucranianas, já que o campeonato local foi paralisado, e acabou sendo estendida às equipes russas por causa de pedidos de profissionais que pediram para deixar times do país com as sanções aplicadas por países ocidentais, apesar da liga local ainda ser disputada normalmente. A solução permite que jogadores e técnicos estrangeiros suspendam seus contratos por até um ano e atuem por outros times.

“Essas provisões dão aos jogadores e treinadores a oportunidade de treinar, jogar e receber um salário, enquanto protegem os clubes ucranianos e facilitando a saída de jogadores e treinadores estrangeiros da Rússia”, afirmou a Fifa em comunicado. Alguns jogadores já utilizaram o mecanismo, como Maycon e Júnior Moraes, que foram para o Corinthians, e Alan Patrick e Vitão, que estão no Internacional – todos jogavam pelo Shakhtar Donetsk. Agora, porém, alguns atletas poderão se transferir para outros clubes europeus, assim que a janela de transferências internacional abrir.


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe