Fifa encerra processo disciplinar, rejeita queixa do Chile e confirma Equador na Copa do Mundo 

A Fifa anunciou na tarde desta sexta-feira, 10, que rejeitou a queixa da Federação Chilena de Futebol no processo disciplinar envolvendo o zagueiro equatoriano Byron Castillo. Desta forma, a entidade máxima do futebol confirma a presença do Equador na Copa do Mundo de 2022, marcada para acontecer entre 21 de novembro e 18 de dezembro deste ano, no Catar. Apesar disso, os chilenos ainda podem recorrer na própria Fifa e, em última instância, ao CAS (Corte Arbitral do Esporte), a última instância da justiça desportiva.

Federação Chilena apresentou uma reclamação na Fifa alegando utilização de certidão de nascimento falsa pelo defensor, que representou a La Tri nas Eliminatórias Sul-Americanas. Byron Castillo teria não apenas modificado a idade como seria colombiano. No processo, os chilenos trouxeram documentos que mostram seu nascimento no dia 25 de julho de 1995, em Tumaco, na Colômbia. No registro pelo Equador, o zagueiro teria nascido no dia 10 de julho de 1998, em General Villamil Playas. De acordo com as regras da Fifa, a escalação de um jogador de maneira irregular pode resultar na retirada de pontos. Assim, o Equador poderia perder catorze pontos conquistados com o zagueiro em campo, deixando a zona de classificação para o Mundial do Catar.

Sétimo colocado das Eliminatórias da América do Sul, o Chile poderia se beneficiar da punição aos equatorianos, já que Byron Castillo esteve em campo nas duas vezes em que as seleções se enfrentaram. O lateral-direito, no entanto, não participou dos jogos da La Tri contra Peru e Colômbia, que terminaram, respectivamente, na quinta e sexta posições – os peruanos vão disputar a repescagem com Austrália, enquanto os colombianos estão fora do Mundial.


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe