‘Ficar fechado em projeto pessoal dificultará união da terceira via’, diz Júnior Bozzella

O ex-juiz Sergio Moro (União Brasil) viajou para os Estados Unidos onde tem uma agenda cheia na capital Washington. Ele participará de uma reunião com o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, e, através de uma videoconferência, falará com investidores estrangeiros sobre investimento no Brasil. A viagem acontece depois que Moro deixou o Podemos e abriu mão de sua candidatura à presidência da República. Em entrevista ao Jornal da Manhã, o deputado federal Júnior Bozzella (União Brasil) falou sobre o futuro político de Moro e da terceira via, dizendo que não é possível ficar fechado em um projeto pessoal.

“O que eu tenho discutido de forma bastante pessoal, dada minha opinião, é que o critério mais importante nesse processo é voto. É quem tem voto. Apesar de considerarmos importância e o gesto que foi feito na semana passada, ele foi nesse sentido, para que você demonstre aos demais personagens desta discussão de todo mundo saber o seu limite. Se a gente ficar fechado em um projeto pessoal, vai ficar muito difícil de unir o campo democrático em torno de uma única figura. […] O tempo vai se encarregar de encaixar todas as peças no tabuleiro. Mas a gente já está no momento muito mais adequado do que eventualmente estávamos há um ano atrás, onde discutíamos a possibilidade de uma candidatura única. Só a união de todos poderá nos ajudar a ter uma luz no fim do túnel”, disse Bozzella.


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe