EUA podem ter usado mísseis com lâminas para fatiar líder da Al-Qaeda

No último sábado (30), uma equipe dos Estados Unidos realizou uma operação que enviou dois mísseis Hellfire para assassinar o líder da Al-Qaeda Ayman al-Zawahiri, considerado o sucessor de Bin Laden. A arma, que ainda não foi apresentada ao público, é um tipo de míssil com lâminas que não causa nenhuma explosão.

O míssil R9X é um Hellfire modificado que não carrega ogivas para causar explosões e, na realidade, o dispositivo libera seis lâminas afiadas que podem fatiar o alvo. Além disso, uma das grandes diferenças do míssil é a redução de danos colaterais — como mais mortes —, já que ele não causa nenhuma explosão.

Míssil Hellfire; até o momento, não foram revelados muitos detalhes sobre a operação.Fonte:  Wikimedia Commons 

Segundo as autoridades dos Estados Unidos, os mísseis mataram Zawahiri enquanto ele estava na varanda de sua casa no Afeganistão e, por isso, nenhuma outra pessoa foi morta ou ferida durante a operação. Também foi confirmado que um dos mísseis foi disparado por um drone.

Ataque à Al-Qaeda

Os mísseis guiados Hellfire, produzidos pela fabricante Lockhead Martin, normalmente são explosivos e podem derrubar prédios inteiros e ferir ou matar as pessoas nas proximidades. Já a versão modificada do R9X destruiu apenas as janelas do segundo andar da casa de Zawahiri, eliminando apenas o alvo.

A Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA) foi a responsável pela operação, contudo, outras 28 entidades também têm a autorização para usar os mísseis Hellfire. Por enquanto, não existem muitas informações sobre a versão modificada que usa lâminas para fatiar o alvo.

Veja a postagem original em: TecMundo

Compartilhe