Energias solar e eólica já representam 10% da eletricidade global

De acordo com um relatório da Ember sobre o ano de 2021, as energias solar e eólica representam 10,3% de toda a eletricidade produzida ao redor do mundo — aumento de 1% em relação ao último ano e o dobro desde 2015, quando foi assinado o acordo climático de Paris. Enquanto a geração de energia eólica aumentou 14% em 2021, a energia solar cresceu 23% globalmente.

Ao contabilizar outros métodos de produção de energia, a Ember, think tank que reúne especialistas na área, destacou que 38% da eletricidade gerada no mundo é renovável. Felizmente, o número deve aumentar consideravelmente nos próximos anos, já que diversos países têm planos de acabar com o uso de energia baseada em carbono até 2050.

“Se essas tendências puderem ser replicadas globalmente e sustentadas, o setor de energia estará no caminho certo para a meta de [limitar o aquecimento global em] 1,5 grau”, diz o relatório.

No início do ano, o Brasil bateu um novo recorde na geração de energia solarFonte:  Shutterstock 

Mais energia limpa nos próximos anos

De qualquer forma, é importante destacar que a geração de energia baseada em carvão teve seu maior crescimento desde 1985, conquistando 9% em 2021. A maior parte desse crescimento foi registrado em países da ásia, como Índia e China.

A Holanda, Austrália e Vietnã foram os países com as maiores taxas de crescimento de fontes de energias renováveis — apenas nos últimos dois anos, as nações passaram a gerar cerca de 10% de energia eólica e solar. E apesar de ser um país pequeno, a Dinamarca já produz 50% da energia por meio de fontes limpas.

“A Holanda é um ótimo exemplo de um país de latitude mais setentrional, provando que não é apenas onde o Sol brilha, mas também ter o ambiente político certo que faz a grande diferença para a energia solar decolar”, disse Hannah Broadbent, da Ember.

Os números de geração de eletricidade renovável devem aumentar consideravelmente nos próximos anos, já que países como Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha e Canadá planejam produzir energia totalmente livre de carbono nos próximos 15 anos.

Veja a postagem original em: TecMundo

Compartilhe