Apesar da expectativa de redução no aumento imediato das tarifas, os reajustes seriam maiores nos anos subseqüentes, levando-se em consideração os juros elevados nesse tipo de operação.| Foto: Fernando Jasper/Gazeta do Povo

O socorro bilionário do governo federal às empresas do setor elétrico no Brasil pode reduzir o reajuste das tarifas de energia no próximo ano. Estimativas iniciais da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) apontam que as contas de luz poderão ter uma alta de 21,04% em 2022. Esse valor pode cair para 9,14%, caso o empréstimo de R$ 15 bilhões para aliviar o caixa das distribuidoras se concretize. A projeção consta em um documento encaminhado pela própria Aneel ao Ministério de Minas e Energia divulgado pelo Estadão. Os cálculos consideram a geração de energia por termelétricas e a arrecadação da bandeira tarifária de escassez hídrica.

Apesar da expectativa de redução no aumento imediato das tarifas, os reajustes seriam maiores nos anos subseqüentes, levando-se em consideração os juros elevados nesse tipo de operação. No dia 13 de dezembro o governo publicou uma medida provisória que prevê ajuda financeira ao setor elétrico para cobrir gastos causados pela crise hídrica.