Diretor do Atlético-MG fala sobre futuro de Turco Mohamed após novo tropeço no Brasileirão; confira

O técnico Antônio “Turco” Mohamed passou a ficar ainda mais pressionado após o empate do Atlético-MG com o Santos, no último sábado, em pleno Mineirão, pela rodada 11 do Campeonato Brasileiro. Logo após o jogo, milhares de torcedores atleticanos foram às redes sociais para pedir a saída do argentino. Apesar disso, o diretor de futebol do Galo, Rodrigo Caetano, afirmou que o clube não pensa em trocar de comando neste momento. “Não pensamos em substituição nesse momento, pensamos sim em trabalhar de forma silenciosa”, disse o executivo, nesta segunda-feira, 13, em entrevista coletiva.

Caetano, por outro lado, declarou que ele e toda diretoria do Atlético-MG irão acompanhar o desenvolvimento da equipe sob o comando de Turco Mohamed. “A cada momento de oscilação, de dificuldade, ficar substituído os profissionais… Bom, é mais do mesmo. E a gente vai trabalhar aqui do contrário. Para recuperar o bom desempenho e resultados. Se tivermos algum tipo de identificação de que o trabalho não irá seguir em alto nível, iremos reunir a diretoria, avaliar, e terá tomada de decisão. Neste momento não. Nos reunimos sempre, com comissão técnica, para corrigir o que está sendo bom. Na intenção de apoio e continuidade de trabalho”, comentou o dirigente.

Nas últimas três rodadas, o Atlético-MG somou dois pontos nos empates com Palmeiras e Santos – a equipe também foi derrotada pelo Fluminense. “Entendemos que, tirando as três últimas rodadas, o trabalho está dentro do parâmetro dentro de um Campeonato Brasileiro disputado. O Atlético irá seguir na busca do título, sem deixar de lado as duas copas em disputa. Vamos mirar os títulos e corrigir os erros que nos afastaram das vitórias nos últimos jogos”, arrematou Rodrigo Caetano. Sexto na tabela de classificação do Brasileiro, o Galo soma 17 pontos e tenta voltar ao G4 nesta quarta-feira, 15, quando visita o Ceará, no Castelão.


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe