Criminosos exploram Roblox para espalhar vírus cavalos de troia

Nesta terça-feira (31), a empresa de segurança Avanan publicou um relatório revelando como os jogadores de Roblox, principalmente as crianças, podem ser hackeados por meio de cavalos de troia. A empresa encontrou o malware sendo distribuído em códigos de trapaça para a plataforma de games.

Segundo os pesquisadores, desde março de 2022, foram encontradas evidências de um cavalo de troia nomeado de Synpase X. O programa é capaz de baixar arquivos no computador do usuário, corromper ou remover dados e quebrar aplicativos.

O vírus foi encontrado em um mecanismo de script que faz download de arquivos para o computador do jogador — apesar de algumas informações serem legitimas, alguns desses scripts também contém o cavalo de troia.

Qualquer malware com a intenção de enganar os usuários sobre sua verdadeira intenção é considerado um cavalo de troiaFonte:  Shutterstock 

Cuidado com o vírus

“Essa ferramenta insere um arquivo executável que instala arquivos de biblioteca (DLL) na pasta do sistema Windows, dando ao programa o potencial de quebrar aplicativos, corromper ou remover dados ou enviar informações de volta ao atacante”, revela o comunicado. “No relatório, os pesquisadores da Avanan analisaram como os cibercriminosos estão instalando cavalos de Troia de backdoor por meio de scripts Roblox.”

Apenas em 2021, o Roblox contabilizou quase 50 milhões de usuários ativos diariamente em 180 países e, só nos Estados Unidos, metade das crianças estavam jogavam diariamente. Após os Estados Unidos, o Brasil é considerado o segundo país onde os usuários passaram mais tempo jogando Roblox.

Recomendações se proteger contra esses ataques

A Avanan divulgou uma pequena lista de boas práticas para ficar de olho e evitar o golpe envolvendo Roblox. Confira!

  • Não fazer download em sites não confiáveis em computadores de trabalho;
  • Realizar varredura de malware em aplicativos de compartilhamento, como OneDrive ou Google;
  • Instalar antivírus em computadores pessoais e para trabalho.

Veja a postagem original em: TecMundo

Compartilhe