Consumidor tem tido dificuldade para encontrar etanol no Distrito Federal e em Goiás

A procura pelo álcool subiu mais de 30% nos postos de combustíveis do Distrito Federal e de Goiás. Mesmo com o aumento de quase R$ 0,60 no litro no último mês. Com isso, o consumidor tem tido dificuldade para encontrar o combustível. Paulo Tavares presidente do Sindicombustíveis-DF analisa outros motivos que explicam a falta do etanol. “2021 foi um ano atípico, devido à seca houve queda na safra em mais de 20%. E a colheita da safra de 2022 não começou ainda”, elenca.

A subida do preço do etanol também afeta o custo da gasolina, já que, por lei, a mistura do combustível inclui 27% de álcool na composição. Mas a quantidade desse derivado da cana é resultado da disponibilidade da matéria-prima. Ou seja, depende de safras, entressafras e clima. A safra 2021-2022 de cana-de-açúcar no centro-sul do Brasil, que terminou em março, por exemplo, foi 13,6% menor do que na temporada anterior – Segundo um levantamento da União da Indústria de Cana-de-açúcar.

De acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo, o volume negociado de etanol anidro na última semana foi quase o triplo da semana anterior. O que mostra a valorização do combustível e o risco do valor disparar ainda mais. Entretanto, em reunião organizada pelo Ministério de Minas e Energia com a participação de representantes dos produtores de etanol, distribuidoras, Agência Nacional do Petróleo e FE Combustíveis os produtores informaram que apesar de restrições por conta de problemas logísticos o suprimento está normalizado e bem aos volumes da última safra. No Banco Central da

*Com informações da repórter Katiuscia Sotomayor


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe