Conselho de Ética da Câmara do Rio analisa defesa de Gabriel Monteiro

O Conselho de Ética da Câmara Municipal do Rio de Janeiro considera que a defesa prévia apresentada por advogados do vereador Gabriel Monteiro (PL), alvo de processo que pode levar à cassação do mandato, é “um ataque” ao colegiado. A manifestação do parlamentar foi entregue ao conselho no início da semana e os advogados alegaram irregularidades jurídicas, o que justificaria uma anulação da investigação interna. De acordo com o relator do caso, vereador Chico Alencar (PSOL), o processo não será interrompido e a partir da semana que vem algumas testemunhas serão ouvidas e interrogadas para investigações por quebra de decoro parlamentar. “Segunda-feira a gente discute as testemunhas, os depoentes. Nesse princípio de que tudo tem que ser anulado, ele não arrumou testemunhas, nós teremos os depoentes que vamos decidir. Está tudo dentro do prazo, não há intenção nem de apressar e nem de protelar”, afirmou Alencar após a primeira reunião. O Conselho de Ética tem até 45 dias para se manifestar sobre as denúncias. Para que Gabriel Monteiro seja cassado é preciso uma votação expressiva no plenário da Casa, com dois terços dos 51 vereadores apoiando a decisão.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe