Como essa empresária foi de R$ 90 mil em dívidas para faturamento de R$ 20 milhões por ano

Sem diploma e totalmente perdida, Natalia Martins, hoje popularmente conhecida como Natalia Beauty, tinha tudo para “dar errado”: suas dívidas somavam em mais de R$ 90 mil, ela era recém-divorciada e foi “obrigada” a voltar para a casa dos pais, levando junto sua filha de apenas 2 anos. Até que ela resolveu apostar todas as suas fichas em um segmento muitas vezes estigmatizado, mas que movimenta bilhões de reais todos os anos: estética e belezaFoi fazendo micropigmentação (uma espécie de tatuagem) na sobrancelha de mulheres que Natalia revolucionou toda sua vida e criou um verdadeiro império. O que muitos enxergam como futilidade, ela conseguiu transformar em uma máquina de dinheiro.

Natalia Beauty hoje é uma magnata no setor de beleza do Brasil. Se antes ela atendia 10 clientes por dia em uma salinha de 30 m², hoje seus negócios estão presentes em todo o país, além de ramificações nos Estados Unidos, em Dubai e na Europa. Sua atual carteira de clientes tem nomes de peso como Maísa, Sasha Meneghel, Boca Rosa, Virgínia Fonseca, Jade Picon e outras celebridades. Em São Paulo, uma loja rosa cheia de flores marca presença em uma das avenidas mais importantes da cidade, a Av. Rebouças. Além de suas unidades em dois dos shoppings mais conhecidos da capital. 

Adotando um modelo de gestão totalmente fora do padrão e apostando forte na qualificação de seus colaboradores, Natalia Beauty foi de um salão para fazer a sobrancelha para um grupo de empresas que atuam nos mais diversos ramos de beleza e mais de 100 filiadas espalhadas pelo Brasil. Como ela conseguiu isso? Uma combinação de marketing estratégico, determinação e pensamento “fora da caixinha”. 

Não é mais novidade para ninguém que o marketing digital tem sido essencial para o sucesso de todos os tipos de negócios, independentemente de serem online ou offline. Com mais de 100 milhões de seguidores em seu Instagram, Natalia acumula uma base engajada, que acompanha diversos aspectos da sua vida ‒ família, viagens e, é claro, trabalho ‒ e suas dicas de empreendedorismo, focado especialmente em mulheres. Como relata a empresária, as redes sociais foram essenciais para alavancar seus negócios. Uma de suas marcas registradas é o uso de pijamas tanto pelas colaboradoras quanto pelas clientes de suas empresas. O traje de trabalho inusitado acabou rendendo bastante atenção midiática para a empresa.

Outro marco de Natalia Beauty é a cerveja rosa, lançada estrategicamente no Dia do Empreendedorismo Feminino e desenvolvida como uma forma de combater a ideia de que apenas homens gostam de cervejas fortes. Além da cerveja e dos pijamas, as clientes também já são familiarizadas com o capuccino de nutella, servido nos atendimentos, aroma característico das unidades e até mesmo a playlist. Tudo isso é parte de uma série de experiências que a empresária busca oferecer a suas clientes, indo além do serviço de estética. Mas Natalia faz questão de ressaltar que “um bom marketing não sustenta um mau trabalho, mas um bom trabalho não sobrevive sem marketing”

Esses extras que Natalia faz questão de oferecer ajudam a explicar como a empresária conseguiu transformar algo tão “simples”, como o design de sobrancelhas, em um negócio multimilionário em apenas 5 anos.

“Eu era uma especialista em micropigmentação, numa salinha de 30 m² que atendia 10 clientes por dia cobrando 600 reais” ‒ é assim que Natalia Martins descreve o início de sua trajetória profissional, que foi cheia de reviravoltas. Depois de passar por um divórcio e se ver novamente dependente dos pais com uma filha para cuidar em São Paulo, ela foi praticamente obrigada a ir atrás de sua independência financeira. Por já ter experiência na área de estética, Natalia sabia da relevância que o segmento tinha e como ele era capaz de impactar de forma relevante a vida e autoestima das mulheres. E, claro, ela também sabia que as pessoas não tinham receio de gastar dinheiro com isso. Não por acaso, suas empresas faturam uma média de R$ 20 milhões por ano

Como sempre esteve inserida em um mercado que não costuma exigir diplomas (embora exija, sim, conhecimento e qualificação profissional) e não ter feito faculdade, Natalia conta que nunca acreditou nas fórmulas que ditam que apenas advogados e médicos ou outros profissionais com diplomas “bonitos” fazem sucesso. Hoje, seus cursos na área de beleza, tanto online quanto presenciais, são uma das principais fontes de geração de caixa. “Em beleza, não precisa de diploma. Com um curso de 4, 5 dias, você já pode começar a ganhar dinheiro”, diz. A rapidez em formar profissionais faz com que muitas tenham receio da área já estar muito movimentada e sem espaço para novos players. Mas, para Natalia, a história não é bem assim: “O mercado está saturado. Saturado de clientes procurando bons profissionais.” Ela que o diga. Sua carteira de clientes inclui celebridades, atrizes globais e ex-BBBs, como a apresentadora Maísa; a modelo Sasha Meneghel, filha da Xuxa; a também empresária Boca Rosa; e a ex-BBB Jade Picon.

Por fim, outro fator determinante para o sucesso de Natalia foi seu pensamento criativo e fora dos moldes tradicionais. A própria questão do uso de pijamas já é um indício que a empresária não gosta de seguir o script. Um dos pilares do negócio é a capacitação e qualificação dos colaboradores. Mas não somente isso. Natalia relata que o engajamento das pessoas que trabalham com ela é essencial para o sucesso. Então o rol de benefícios de seus funcionários inclui bônus trimestral, vale alimentação, vale transporte e dia de folga no aniversário, por exemplo. A empresária diz também que está sempre atenta a tudo que está acontecendo: desde o desenvolvimento de novos produtos à seleção de filiados e até mesmo na escolha de músicas para as playlists que tocam em suas clínicas.

Não é todo dia que vemos uma mulher sem diploma e sem um grande sobrenome por trás construir um negócio de tanto sucesso em tão pouco tempo, como fez Natalia Martins. Mas a empresária não quer ser o único ponto fora da curva. Por já ter vivido na pele a experiência de ser dependente financeiramente de outras pessoas, ela sabe bem que o dinheiro faz bastante diferença ‒ tanto na vida quanto na autoestima das pessoas. 


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe