Com reaquecimento do setor, emprego no turismo tem saldos mensais positivos desde maio de 2021

Dois anos da pandemia da Covid-19 impactaram muito a atividade turística, mas, aos poucos, as pessoas têm voltado a viajar, e o setor de turismo começa a se reaquecer. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os números já se aproximam dos níveis pré-pandemia. No mês de maio, o segmento teve a terceira alta consecutiva, de 2,6%, e está apenas 0,1% abaixo dos números registrados antes da Covid-19. Inclusive, o mercado nesse nicho tem sido de oportunidades. Segundo a Confederação Nacional de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o setor tem aumentado as contratações formais. Desde maio de 2021, os saldos mensais entre admissões e desligamentos se mostraram positivos. Os serviços de hospedagem são os que mais contratam.

Viviane Magalhães é diretora de Recursos Humanos de um grupo de hoteis e resorts e confirma essas projeções nas contratações. “Com a vacinação, as pessoas se sentem mais segurar em viajar. Nós estamos observando o retorno dos eventos, o que é muito positivo para o turismo e a hotelaria como um todo. Tudo isso impacta no número de contratados”, diz. A CNC fez uma projeção indicando um aumento de 2,4% para o setor neste ano. No entanto uma nova projeção indicou um aumento um pouco maior, de 2,8%.

Para Alexandre, diretor de Conselho Empresarial de Turismo da CNC, mesmo diante do cenário de inflação que o país vive, as pessoas estão se adaptando e conseguindo viajar. Ele reconhece que o aumento dos preços das passagens aéreas acaba sendo um entrave para o turismo, mas espera uma melhora durante o verão brasileiro, com a expectativa da chegada de turistas estrangeiros.  “A oferta de companhias aéreas deve subir um pouco, o preço deve estabilizar. Ainda temos um longo percusso a fazer, mas acho que vai colaborar para termos uma temporada de verão muito melhor que esses últimos dois anos”, diz. As férias escolaresde julho e o turismo corporativo também contribuiram para o aumento do setor.

*Com informações da repórter Camila Yunes


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe