Com escalada do conflito e ‘batalha por Donbass’, Rússia afasta chance de cessar-fogo

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, realizou um pronunciamento nesta segunda-feira, 18, e afirmou que as tropas do Kremlin iniciaram uma ofensiva para dominar a região de Donbass – região que atualmente encontra-se sob controle de separatistas pró-Rússia. “As forças russas iniciaram a batalha para a qual se preparam há muito tempo e uma quantidade considerável dos militares estão concentrados e focados nessa ofensiva”, informou o mandatário. Andriy Yermak, chefe do Gabinete do Presidente, alegou que a “segunda fase” do conflito entre os países começou em Donbass. Segundo autoridades locais, oito civis morreram em decorrência dos bombardeios do exército de Vladimir Putin no leste ucraniano. Maksym Kozitsky, governador da região, informou que quatro ataques com mísseis de cruzeiro foram disparados. Três infraestruturas militares foram atingidas, junto a um depósito de pneus. Segundo Maksym, a ofensiva resultou na morte de sete pessoas e deixou outros 11 feridos, incluindo uma criança.

A ofensiva do Kremlin no leste ucraniano é consequência das ações da tropas da Ucrânia sobre o navio Moskva, o maior navio de guerra russo que naufragou após as tropas de Zelensky dispararem mísseis de longo alcance em sua direção. Com a escalada no conflito, as chances de um cessar-fogo na região diminuem de maneira drástica e a tendência foi confirmada por Martin Griffiths, subsecretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) para Assuntos Humanitários e Coordenador de Ajuda de Emergência. Através de uma coletiva, o especialista alegou que uma eventual pausa nos bombardeios “não estão no horizonte agora, mas podem estar em algumas semanas”. Em seguida, ratificou: “Eles podem ser um pouco mais longos do que isso”.


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe