China acusa EUA de corrida armamentista com míssil hipersônico

A China acusou nesta quarta-feira, 6, os Estados Unidos de estarem fomentando uma corrida armamentista na Ásia. De acordo com o porta-voz chinês, Zhao Lijian, esse plano não apenas aumenta o risco de proliferação nuclear, mas também intensifica ainda mais a corrida armamentista na Ásia-Pacífico”. Essas acusações vêm logo após o anúncio dos norte-americanos de estarem desenvolvendo um míssil hipersônico em parceria com a Austrália e o Reino Unido, em resposta a China e Rússia que também realizaram com sucesso testes com esse tipo de tecnologia, altamente cobiçada porque sua velocidade torna esse tipo de arma mais difícil de ser detectada por sistemas antimísseis. Mísseis hipersônicos já foram utilizados no conflito entre Rússia e Ucrânia que acontece desde o dia 24 de fevereiro. O uso foi confirmado pelos russos que informaram que o modelo utilizado foi de alta precisão om um alcance de mais de 2 mil quilômetros, e uma velocidade dez vezes superior à velocidade do som. Em setembro do 2021, os EUA tinham informado que o Aukus (acrônimo a partir de suas iniciais em inglês) tinha como objetivo fornecer à Austrália submarinos de propulsão nuclear, mas, na terça-feira, 5, os planos mudaram, e Joe Biden anunciou a intenção de aprofundar a cooperação militar. 


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe